Ao L!, Marlon fala sobre o futebol italiano e projeta uma volta ao Brasil
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Ao L!, Marlon fala sobre o futebol italiano e projeta uma volta ao Brasil

Marlon - Sassuolo
Brasileiro comemora o gol marcado com a camisa do Sassuolo (Foto: Divulgação)
Cayo Pereira - 05/08/2019 - 08:00
Sassuolo (ITA)
Uma das principais joias de Xerém dos últimos anos, o zagueiro Marlon vai para sua terceira temporada no futebol europeu, agora com o Sassuolo, clube onde está desde agosto de 2018. Com passagens por Fluminense, Barcelona e Nice (FRA), o defensor conversou com o LANCE! sobre suas experiências no Velho Continente, já que atuou na Espanha, na França e hoje joga na Itália.

- A liga mais difícil é a italiana. Porque eles são muito táticos e o jogo é muito estratégico. Entre as três ligas, a da Itália é mais estudada e é mais complicada por conta disso. A liga francesa é muito física e muito corrida, onde você ainda encontra bastante espaço dependendo de que time você enfrenta. A Liga Espanhola é uma liga mais técnica, mais limpa, onde o jogo flui mais e é mais ofensiva. Apesar de que o futebol italiano também está trazendo esse futebol moderno dinâmico, de ter a bola e ter mais velocidade - disse o zagueiro.

ADAPTAÇÃO AO NOVO CLUBE
Marlon chegou ao Sassuolo em agosto de 2018 como um dos grandes reforços da equipe para a temporada, custando cerca de 6 milhões de euros (cerca de R$ 25 milhões) aos cofres do time italiano. Desde que desembarcou no clube, virou titular e dono da posição, graças a sua rápida adaptação.

- No início da temporada passada eu cheguei e tive uma adaptação rápida, já que eu tive uma filosofia do Barcelona de trabalho muito parecida com a que é aplicada pelo nosso treinador. Me adaptei rápido, onde pude me entrosar bem com meus companheiros - declarou.

AS LESÕES
A sequência era boa e a confiança estava alta, mas duas lesões fizeram Marlon perder várias partidas do Campeonato Italiano. Esse período, difícil para qualquer atleta de alto nível, serviu para que o zagueiro amadurecesse e se tornasse um jogador ainda mais admirado pelo elenco do Sassuolo.

- Eu fiquei muito feliz, motivado, mas infelizmente na partida contra a Atalanta, no dia 29 de dezembro, eu tive uma lesão de grau 3 na parte posterior da coxa e fiquei parado por cinco meses, e em 31 de março acabei me lesionando de novo. Então foi um período bem difícil, muito duro, mas que eu vi como um aprendizado, e pude também rever meus conceitos com meus companheiros de grupo, e tirei isso como positivo. Já que eu não tinha uma presença diária no campo, tive que ser mais um cara de grupo. E isso me ajudou muito, me vejo como um cara mais maduro por conta disso. De um período de fracasso para muitos, eu vi como um processo de amadurecimento e crescimento como jogador - relembrou.

Marlon Santos
Marlon com a camisa do Barcelona (Foto: Miguel Ruiz/FC Barcelona)
A IDA PARA O BARCELONA
Destaque do Fluminense desde que subiu para os profissionais, Marlon foi contratado pelo Barcelona em 2016. Inicialmente, atuou pelo Barça B até receber algumas poucas oportunidades no time principal. O zagueiro comentou como foi para, um jovem zagueiro, receber um convite do Barcelona. 

- Fiquei muito contente e logo em seguida eu também tive uma proposta do Real Madrid, assim que cheguei em Barcelona, e isso não mexeu com a minha cabeça. Me sentia preparado para estas oportunidades. Foi uma surpresa, mas vi como um presente por tudo que eu construí no Fluminense e nas seleções de base - destacou.

MOMENTO TRICOLOR
Cria de Xerém, Marlon se destacou nos profissionais do Fluminense por conta de sua segurança, tranquilidade e técnica na linha de defesa do Tricolor, e com isso ganhou a titularidade. Para o zagueiro, a chegada no 'time de cima' foi seu momento mais marcante com a camisa do Flu.

- Meu melhor momento no Fluminense foi quando subi para os profissionais, onde tive uma sequência muito boa no fim de 2014 e no início de 2015. Esses momentos me marcaram, minha estreia quando ganhamos de 5 a 2 (contra o São Paulo), assim como outros jogos me marcaram por poder atuar de maneira regular. Esses jogos em 2014 foram quando eu estava bem em campo e me senti muito bem com o Fluminense - salientou.

UM RETORNO?
Marlon comentou sobre uma possível volta ao futebol brasileiro. Revelado pelo Fluminense, o zagueiro admitiu que caso retorne ao Brasil, o Tricolor seria tratado com prioridade, mas que não fecha as portas para outras equipes que queiram repatriá-lo.

- Caso tenha a oportunidade de voltar, a prioridade é sim do Fluminense, mas não descartaria a possibilidade de voltar para outros clubes. O Fluminense é um clube que mudou minha vida, me fez um ser humano e um homem melhor. A preferência é do Flu, mas não descarto outras equipes - finalizou.


E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance