Ariel Cabral, em boa fase, pode ultrapassar Perfumo no Cruzeiro
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Ariel Cabral, em boa fase, pode ultrapassar Perfumo no Cruzeiro

Ariel Cabral
Ariel voltou a ser lembrado por Mano Menezes, quando assumiu a vaga de tiular no meio de campo nas finais da Copa do Brasil- Foto: Washington Alves/Light Press
Valinor Conteúdo - 07/11/2018 - 15:02
Belo Horizonte
Com 140 jogos pelo Cruzeiro, o meio-campo Ariel Cabral pode atingir uma marca importante no próximo sábado. Caso seja escalado para enfrentar o Atlético-PR, na Arena da Baixada, em Curitiba, o argentino se igualará ao defensor Perfumo como segundo estrangeiro a vestir por mais vezes a camisa estrelada em jogos oficiais.

Titular das finais da Copa do Brasil, na conquista do hexacampeonato, Cabral brincou com a marca e disse que segue firme no Clube com o objetivo de conquistar cada vez mais títulos.

- Vai ser difícil passar o Arrascaeta. Ele vai ficar aqui até se aposentar (risos). Estou brincando, mas eu quero passar o Benecy (Queiroz, supervisor administrativo do Cruzeiro). Mas é uma marca importante. Como falei, sigo forte e, só depois de ganhar títulos, que eu saio. Isso é importante para mim e para o Cruzeiro também, declarou o camisa 5.

Na conquista do pentacampeonato, Ariel Cabral participou de toda a jornada, mas desfalcou a equipe na fase final por ter sofrido uma lesão. Desta vez, o argentino teve a oportunidade de participar das partidas finais e foi peça fundamental para a conquista do sexto título da Copa do Brasil.

- Ano passado, joguei quase toda a Copa do Brasil. Machuquei na semifinal e perdi os últimos jogos. Agora, foi o inverso. Não joguei muito a Copa do Brasil, mas o mais importante joguei. É assim, sou agradecido ao Mano e agradecido por confiar em mim”, disse Cabral. Feliz e vitorioso na sua trajetória pelo Clube, Cabral afirma que a confiança do técnico Mano Menezes em seu futebol é primordial para que sempre desempenhe um bom papel em campo. O volante lembrou do seu primeiro dia como titular e elogiou o comando do atual treinador celeste.

Quando comecei aqui, quem me deu muita confiança foi o Deivid, que me colocou como titular lá contra a Ponte Preta. Me senti bem, e depois o Mano continuou me dando confiança. E para todo jogador isso é importante e, até agora, sempre me dei o máximo e vou continuar desse jeito, falou.

- O Mano monta um grupo com estilo bem definido, que qualquer um que chega aqui sabe o que tem que fazer. Tem um tempo que ele já está trabalhando com a gente e isso deixa tranquilo qualquer jogador que está aqui. Qualquer um que entra, ganha confiança rápido e a gente ajuda, finalizou.


E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance