Galo lança vídeo contra o uso criminoso de linha chilena e cerol
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Galo lança vídeo contra o uso criminoso de linha chilena e cerol

Patric,do Galo, visitou Gabriel e o ajudou a conseguir uma prótese para a perna esquerda
Patric,do Galo, visitou Gabriel e o ajudou a conseguir uma prótese para a perna esquerda- (Reprodução/Instagram)
Valinor Conteúdo - 06/08/2019 - 18:14
Belo Horizonte
O Atlético abraçou a campanha contra o uso criminoso de linha chilena e cerol, que deixa um rastro de vítimas todos os anos em Minas Gerais e no Brasil. No vídeo, criado pela TV Galo, o clube elenca casos em que a brincadeira de soltar pipa se torna um crime quando se faz a utilização desses materiais, ambos proibidos por lei. (veja o vídeo abaixo). 

Vários jogadores do elenco atleticano aparecem na peça pedindo “basta” para o uso desses itens, que podem até matar. A motivação para criar o vídeo veio do caso do menino Gabriel Lucas Alves, torcedor atleticano de 15 anos, que teve seu sonho de jogador profissional de futebol interrompido ao ser atingido por uma linha chilena, tendo parte da perna amputada.




E MAIS:
Fim do sonho

O acidente do menino aconteceu no sábado, 20 de julho, quando Gabriel se dirigia para fazer um teste em uma equipe de Betim, na Região Metropolitana de BH. Uma linha chilena estava presa a um caminhão, quando Gabriel, para evitar que um motoqueiro fosse atingido, levantou a linha, mas ela se enrolou em sua perna e um ônibus puxou-a, dando um corte profundo na altura dos joelhos do jovem. O sonho do garoto era ser jogador de futebol e a vida como profissional da bola acabou pela irresponsabilidade de quem solta pipa com esse tipo de material.

Conhecido também como “Feijão”, Gabriel passou por uma cirurgia para reparar o dano da perna, mas teve complicações e precisou entrar novamente no bloco cirúrgico, com a equipe médica optando pela amputação de parte da perna esquerda, gerando a comoção do mundo do futebol.
Fred, Luan e outros jogadores dos dois maiores clubes de Minas, Atlético e Cruzeiro, mandaram mensagens de apoio ao menino. Os jogadores Patric, do Galo, que o ajudou a conseguir uma prótese, avaliada em R$ 80 mil, e Léo, do Cruzeiro visitaram o adolescente em sua casa. Gabriel agora sonha em ser atleta paralímpico, não deixando o desejo de seguir a vida no esporte.


E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance