Em quatro semanas, 'Furacão Luxa' promove série de mudanças no Vasco
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Em quatro semanas, 'Furacão Luxa' promove série de mudanças no Vasco

Vasco x Internacional
Vanderlei Luxemburgo se diz 'envolvido no processo do Vasco da Gama' (Rafael Ribeiro/Vasco)
Felippe Rocha - 11/06/2019 - 07:40
Rio de Janeiro (RJ)
Na quarta-feira 8 de maio, Vanderlei Luxemburgo era apresentado como técnico do Vasco. A partir da segunda-feira seguinte, 13, o treinador passou a fazer parte da rotina do clube, mas já havia dado seus pitacos nesses cinco dias. De todo modo, são quatro semanas do técnico de 67 anos que chegou ao clube afirmando estar reciclado.

E um período intenso até aqui. Já na "Era Luxa", Maxi López optou por deixar o clube e outros jogadores tiveram que passar por reavaliação física. Os preparadores falam em oito jogadores que precisaram emagrecer. Inclusive Andrey, que já não tinha espaço com Alberto Valentim, voltou ao time e fez gol no último jogo.

Taticamente, o time foi ganhando forma aos poucos. Na primeira partida, dois volantes e um meia. A partir do duelo contra o Fortaleza, o segundo à beira do gramado, Luxemburgo promoveu a escalação com três volantes, e os dados mostram que é pelos lados que o time trabalha: Yago Pikachu, agora lateral, barrando Cáceres, com Rossi; e Danilo Barcelos com Marrony.



E MAIS:
Diante do Botafogo, controle da primeira etapa e bola na trave. Chegou, então, a partida contra o Internacional, na última sexta-feira, e o Vasco fez do primeiro tempo um dos melhores no ano até aqui. Mesmo ainda sem reforços. Em meio a tudo isso, a constante crise política e financeira do clube. O treinador chegou a cobrar publicamente o pagamento a jogadores e funcionários.

O período tem sido marcado também pela recuperação de atletas. Física e psicológica. Fernando Miguel retornou na última partida após 40 dias se tratando de lesão. Leandro Castan é outro que vive cautelosa recuperação. Werley, vetado da última partida, tenta se recuperar para a próxima partida, desta quinta-feira, contra o Ceará.

O treinador tem, agora, desafios de curto e de médio prazo. Todos atrelados, obviamente, à necessidade de pontuar e fugir das últimas posições. São problemas a serem resolvidos: a instabilidade dentro da mesma partida (como contra Botafogo e Inter) e a evolução defensiva, visto que o time ainda não conseguiu deixar o campo sem levar gol no Brasileiro.

Contra o Vozão, em casa, o time cruz-maltino tentará emendar o segundo triunfo seguido. No período da Copa América, aí sim, Luxa terá tempo de sobra para mostrar o que quer a mais da equipe.

Facebook Lance Twitter Lance