Sánchez desabafa sobre críticas após eliminação do Santos: 'Me sinto mal'
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Sánchez desabafa sobre críticas após eliminação do Santos: 'Me sinto mal'

Sánchez
Sánchez lamenta momento ruim no  Santos (Foto: Ivan Storti)
Gabriela Brino - 07/06/2019 - 15:30
Santos (SP)
Após derrota por 2 a 1 para o Atlético-MG, que provocou a eliminação do Santos da Copa do Brasil, o meia Carlos Sánchez desabafou sobre seu momento no time do técnico Jorge Sampaoli. O uruguaio entende que não joga em posição de meia e explicou que, se for para atuar dessa forma prefere esperar uma nova oportunidade.

O atleta chegou no ano passado e teve um desempenho acima da média, mas vem oscilando nas partidas e sendo alvo de críticas da torcida do Santos.

- Que o clube se sinta bem pelo meu futebol, fico muito triste, recebo muitas críticas e estou disposto a isso, mas às vezes é injusto porque é uma posição que não é a minha. Receber críticas jogando como meia é pior. Muitas coisas atrapalham meu trabalho como meia ou ponta, falei com a comissão. Se não tenho posição de meia, prefiro esperar oportunidade. E quando decidirem, jogarei. Eu me sinto mal, recebi muitas críticas pelo meu jogo, numa posição que não é minha. Sempre trato de brigar pela equipe. Bem ou mal, deixo tudo em campo - declarou, em entrevista coletiva nesta sexta-feira, no CT Rei Pelé.


E MAIS:
Sánchez viu o Santos "jogando estranho" contra o Galo e ressaltou desejar ver o time de Sampaoli atuando como foi contra o Corinthians, na partida de volta pela semifinal do Campeonato Paulista.

- Prefiro jogar como joguei contra o Corinthians, um dos meus jogos muito bons. Equipe concentrada, decidida, só importava a trave da frente, não de trás. Esse é o time que eu quero ver, é importante. Nos outros jogos não tivemos como reagir e virar. Ontem (quinta) foi jogo estranho, onde criamos situações e não concretizamos. Poderíamos falar de outra coisa se tivéssemos feito os gols. Não foi um bom jogo, fizemos bem ou não em alguns momentos, mas se não concretizar é pior e podemos ficar fora. Pecamos, fomos todos para o gol e esquecemos da nossa trave. Em uma eliminação, custa caro. Eles têm jogadores rápidos e experientes, aproveitaram isso - explicou.

O Santos voltará a enfrentará o Atlético-MG no domingo, desta vez pelo Campeonato Brasileiro, às 19h, na Vila Belmiro.

Veja mais respostas de Sánchez na coletiva:

Eliminação

Difícil. Time protagonista, que sempre busca o gol, a melhor opção. Time solidário, lutamos. Perdemos um pouco da cabeça por lutar tanto e fizeram no contra-ataque. Era o que queriam. Pecamos. Temos que agradecer pela torcida, pedimos desculpas por ficar fora novamente.

Competitivo

Temos que estar concentrados nos 90 minutos. Sempre entrar todos à altura do jogo. Tivemos altos e baixos e é relativo, temos que melhorar. Time grande tem que jogar sempre a 80,100%. Contra o Ceará, fizemos grande jogo, concentrados, táticos, e não senti isso ontem. Eles não criaram tantas situações para concretizar mais gols, mas fizeram. Temos muito a melhorar, isso não pode acontecer mais. Temos que ter oportunidade que não podemos perder no Brasileirão. Continuar sendo protagonista, brigar pela liderança. Me contrataram para isso e vou fazer o melhor de mim para ajudar. Os resultados bons virão, estamos tristes, mas é preciso ter sabedoria de que sempre lutamos e nunca cruzamos os braços.

Mais difícil enfrentar times ofensivos


Não, é lindo jogar assim. Jogos abertos. Veremos o que fizemos ontem para melhorar. Que saiamos disso no domingo, para seguir confiando no trabalho e dar alegria ao torcedor.

Pressão para jogo de domingo

É bom porque temos revanche rápido. Temos que sair para lutar como fizemos sempre. Nosso único objetivo é o Brasileirão, temos que dar tudo em campo. Temos que ganhar em casa, ainda mais na Vila, oportunidade de somar três pontos. Se eu jogar, espero fazer da melhor maneira. Triunfo domingo não acaba com a eliminação, mas nos faz confiar no trabalho e pelo objetivo do Brasileirão.

Facebook Lance Twitter Lance