Botafogo empata com o Cruzeiro e está fora da Libertadores-2018
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Botafogo empata com o Cruzeiro e está fora da Libertadores-2018

  •  BOTAFOGO X CRUZEIRO
    Torcida do Botafogo foi ao Niltão, mas viu o time sair da Libertadores. Veja galeria de imagens Fotoarena Celso Pupo
  •  BOTAFOGO X CRUZEIRO
    BOTAFOGO X CRUZEIRO Fotoarena Celso Pupo
  •  BOTAFOGO X CRUZEIRO
    BOTAFOGO X CRUZEIRO Fotoarena Celso Pupo
  •  BOTAFOGO X CRUZEIRO
    BOTAFOGO X CRUZEIRO Fotoarena Celso Pupo
Felippe Rocha - 03/12/2017 - 19:10
Rio de Janeiro (RJ)
A tribuna de imprensa do Estádio Nilton Santos, de onde escrevi as linhas abaixo, permite perfeita sensação da torcida do Botafogo. Na partida deste domingo, a arquibancada foi a principal personagem do empate em 2 a 2 com o Cruzeiro. E é com o olhar dela que eu conto a história do jogo que resultou na décima colocação no Campeonato Brasileiro e no fim da esperança de a equipe voltar à Copa Libertadores em 2018.

A torcida foi o personagem mais interessante talvez por ter percebido a importância da partida, e os tantos desfalques de um time que já não vivia boa fase. Os jogadores precisavam de apoio.


A necessidade de vencer contrastava com a qualidade apresentada. Como habitual, o Glorioso tinha dificuldade. Brenner deu um chute para fora, aos 12 minutos, mas só depois que Romero assustou com finalização por cima de Gatito Fernández.

Porém, Norte, Leste e Oeste do estádio apoiavam quase que ininterruptamente. Pareciam até com medo quando, por exemplo, Thiago Neves foi cobrar escanteio. Fez-se silêncio. E o cruzamento não teve sucesso.

Aos 21, os presentes viram o passe de Guilherme e o chute fraquinho de Brenner. Quatro minutos depois, o mesmo centroavante aproveitou cruzamento com açúcar chileno de Valencia e abriu o placar.

Haveria de ter emoção. Quando já havia quem olhasse outros resultados, pensando na fase de grupos da Taça Libertadores, o baque. Romero ganhou dividida de Victor Luís e encontrou Arrascaeta. De bicicleta, o chute virou passe e Thiago Neves completou para o gol vazio. Ouviram-se lamentos, mas logo o apoio retornou aos atletas.

Até os cinco minutos, quando, numa trapalhada gigantesca da defesa alvinegra, Arrascaeta não teve dificuldade para virar o placar. E a torcida bradou: "Queremos raça!" Mesma torcida que, logo depois, aplaudiu apoiou a entrada do jovem Ezequiel, ao mesmo tempo em que vaiou Rodrigo Lindoso, que falhou no segundo gol mineiro.

A impaciência apareceu aos 12. Dois minutos depois, os torcedores exclamaram: "Vamos virar, Fogo!" Era a gasolina necessária: em dois minutos, Dudu Cearense, de cabeça, fez Rafael trabalhar e o goleiro da Raposa agradeceu ao travessão por ter evitado o gol de Brenner.

A pressão surtiu efeito. Ezequiel, 19 anos e segunda partida como profissional. E a frieza para receber na área, driblar e empatar.

A torcida tentou não esmorecer, mas mesmo a expulsão de Rafinha não mudou a igualdade. Ao fim da partida, vaias se misturaram a aplausos.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 2 X 2 CRUZEIRO

Local: Estádio Nilton Santos, Rio de Janeiro (RJ)
Data-Hora: 3/12/2017 - 17h
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho (SP)
Auxiliares: Daniel Paulo Ziolli (SP) e Daniel Luis Marques (SP)
Público/renda: 18.354 pagantes/ R$256.700,00
Cartões amarelos: Carli (BOT), Henrique, Rafinha, De Arrascaeta, Thiago Neves (CRU)
Cartões vermelhos: Rafinha
Gols: Brenner (25'/1ºT 1-0), Thiago Neves (37'/1ºT 1-1), De Arrascaeta (5'/2ºT 1-2), Ezequiel (23'/2ºT 2-2)

BOTAFOGO: Gatito Fernández, Arnaldo, Carli, Igor Rabello e Victor Luís; Dudu Cearense, Matheus Fernandez, Rodrigo Lindoso (Ezequiel, 12'/2ºT) e Valencia; Guilherme (Marcos Vinícius, 25'/2ºT) e Brenner (Vinícius Tanque, 29'/2ºT) - Técnico: Jair Ventura.

CRUZEIRO: Rafael, Lucas Romero, Digão (Ariel Cabral, 26'/2ºT) , Murilo (Arthur, 32'/2ºT) e Bryan; Henrique, Lucas Silva, Robinho e Rafinha; Thiago Neves (Alisson, 11'/2ºT) e De Arrascaeta - Técnico: Mano Menezes.

E MAIS:
icone-carregar-comentCreated with Sketch.
CARREGAR COMENTÁRIOS
Facebook Lance Twitter Lance