Sequência de julho pesa, mas semana cheia é alento para o Fla engrenar
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Sequência de julho pesa, mas semana cheia é alento para o Fla engrenar

  •  Bahia x Flamengo
    Imagens de Bahia 3x0 Flamengo (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)
  •  Bahia x Flamengo
    Imagens de Bahia 3x0 Flamengo (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)
  •  Bahia x Flamengo
    Imagens de Bahia 3x0 Flamengo (Foto:Tiago Caldas/ Fotoarena)
  •  Bahia x Flamengo - Reinier
    Imagens de Bahia 3x0 Flamengo (Foto: Tiago Caldas/Fotoarena)
  •  Bahia x Flamengo
    Imagens de Bahia 3x0 Flamengo (Fotos: Felipe Oliveira / EC Bahia)
  •  Bahia x Flamengo - Artur
    Imagens de Bahia 3x0 Flamengo (Fotos: Felipe Oliveira / EC Bahia)
  •  Bahia x Flamengo
    Imagens de Bahia 3x0 Flamengo (Fotos: Felipe Oliveira / EC Bahia)
  •  Bahia x Flamengo - Comemoração
    Imagens de Bahia 3x0 Flamengo (Fotos: Felipe Oliveira / EC Bahia)
  •  Bahia x Flamengo - Gilberto
    Imagens de Bahia 3x0 Flamengo (Fotos: Felipe Oliveira / EC Bahia)
  •  Bahia x Flamengo
    Imagens de Bahia 3x0 Flamengo (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)
Lazlo Dalfovo - 05/08/2019 - 06:55
Rio de Janeiro (RJ)
Novamente, o Flamengo teve um amplo domínio de posse de bola sob o comando de Jorge Jesus. Mas a atuação do último domingo, que culminou em justa derrota por 3 a 0, na Arena Fonte Nova e pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro, voltou a deixar a desejar na criatividade. E o pior: a defesa esteve exposta e sofreu mais do que deveria, nos dois tempos de jogo.

> Confira a tabela do Brasileiro aqui

Aliás, a postura do Bahia foi distinta nas etapas, porém a estratégia deu resultado em ambas. Na primeira, pressionou a saída de bola, forçou erro para marcar, avançou as linhas de marcação e aproveitou a atuação ruim da zaga e de Piris da Motta, que não trouxe fluidez aos escapes de trás. 

O time de Roger Machado foi para o intervalo com três gols de vantagem, sendo que dois surgiram após estratégicas bolas longas para explorar a defesa alta de Jorge Jesus. No segundo, recuou e convidou o Flamengo para um duelo de ideias à frente de sua área. O Flamengo, desgastado fisicamente e com os três meias (Arrascaeta, Éverton Ribeiro e Gerson) pouco inspirados, sucumbiu.



Em julho, primeiro mês de Jesus à beira do campo, a sequência foi dura: sete jogos, sendo quatro de mata-mata (Copa do Brasil e Libertadores), com uma elevada carga emocional envolvida. Não há muitos jogadores poupados e, com isso, não tem ocorrido a tão pedida intensidade, evitando que o Flamengo engrene - tanto em relação a resultados quanto a rendimento. 

- Foram oito jogos (somando este primeiro de agosto) em 25 dias. Contra o Emelec, a intensidade foi alta, mas o Bahia teve mérito de ter agressividade legal no início. Não conseguimos impor o nosso jogo. Cometemos erros que nos fez sofrer os três gols. Tudo isso, associado à falta de frescor físico, foi determinante para vantagem de 3 a 0 - analisou Jorge Jesus. 

Pela primeira vez desde estreou como técnico do Fla, Jesus terá uma semana cheia para aplicar treinos e afinar a engrenagem adequadamente no dia a dia, além de poder recuperar atletas que não estão 100%. Depois de novo tropeço traumático, este fator não deixa de ser um alento em prol de consistência.

JOGOS DO FLAMENGO EM JULHO

10/07 - Athletico-PR 1x1 Flamengo - Copa do Brasil
14/07 - Flamengo 6x1 Goiás - Campeonato Brasileiro
17/07 - Flamengo 1(1)x(3)1 Athletico-PR - Copa do Brasil
21/07 - Corinthians 1x1 Flamengo - Campeonato Brasileiro
24/07 - Emelec 2x0 Flamengo - Libertadores
28/07 - Flamengo 3x2 Botafogo - Campeonato Brasileiro
31/07 - Flamengo 2(4)x(2)0 - Emelec - Libertadores


E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance