MP de Minas pede que Cruzeiro não doe mais ingressos às organizadas
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

MP de Minas pede que Cruzeiro não doe mais ingressos às organizadas

Máfia Azul
Confusões entre torcedores de facções diferentes, casos da Máfia Azul e Pavilhão, geraram proibição de irem aos estádios e veto na cessão de ingressos por parte do Cruzeiro-(Foto: Reprodução da Internet)
Valinor Conteúdo - 26/10/2019 - 18:50
Belo Horizonte
O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) fez um pedido ao Cruzeiro para que não ceda e recolha ingressos doados a torcidas organizadas do clube, já que elas que estão proíbidas de irem ao estádio.

A 14ª Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor de Belo Horizonte fez a solicitação para que membros da Pavilhão Independente e Máfia Azul não tenho esse privilégio de contar com entradas gratuitas para o jogo Cruzeiro e Fortaleza neste sábado, 26 de outubro, às, no Mineirão.

As duas organizadas estão suspensas por 30 dias devido aos constantes atos de violência das duas facções nos jogos da Raposa.

O MP diz que se o Cruzeiro não cumprir a recomendação, uma Ação Civil Pública poderá ser ajuizada.



E MAIS:
O promotor de Justiça de Defesa do Consumidor de Belo Horizonte, Paulo de Tarso Morais Filho, afirma que a cessão de ingressos para as organizadas não ajuda no combate de atos violentos nos estádios, causando danos à coletividade. O Cruzeiro se posicionou sobre o caso em comunicado enviado à imprensa. Veja abaixo. 

-Reportamos ao e-mail encaminhado no final desta tarde, no qual relatamos as recomendações do MP em relação à partida de amanhã e eventuais penalidades aos dirigentes em caso de descumprimento.

Conforme solicitado, informamos que foi recebido pelo Cruzeiro nesta data, às 17:18h, já no encerramento das atividades administrativas, ofício n.:6552/2019/Serviços, Inquérito Civil n. 0024.19.000.884-7, encaminhado pelo Ministério Público de MG, recomendando o recolhimento de ingressos eventualmente destinados às torcidas organizadas Máfia Azul e Pavilhão Independente.

Entretanto, considerando o prazo exíguo concedido para o recolhimento dos ingressos, agravado ainda pela proximidade da partida, e pela notória dificuldade operacional na implementação do Ofício, resta impossível tal recomendação.

Ademais, a Ouvidoria nos informou sobre os riscos que poderia acarretar à segurança dos torcedores no estádio em caso de recolhimento dos ingressos.
Todavia, é importante que seja acolhida a recomendação do MPMG para os próximos jogos.


E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance