Rebaixamentos e áudio polêmico: saiba o que 'bombou' sobre Mancini
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Rebaixamentos e áudio polêmico: saiba o que 'bombou' sobre Mancini

São Paulo x RB Brasil Vagner Mancini
Mancini foi assunto recorrente desde que teve seu nome ligado ao Timão (Foto: Maurício Rummens/Fotoarena)
Alexandre Guariglia - 13/10/2020 - 08:00
São Paulo (SP)
O Corinthians anunciou oficialmente a contratação de Vagner Mancini na tarde da última segunda-feira, mas antes disso a notícia sobre a sua chegada já havia sido bastante difundida, bem como as histórias que permeiam a carreira do treinador, mais especificamente um áudio polêmico de 2017 e a quantidade de rebaixamentos no Brasileirão. O LANCE! vai relembrar e esclarecer esses fatos.

ÁUDIO POLÊMICO

Primeiramente vamos abordar o tema que tem a ver com o Timão e muitos corintianos devem se recordar, pois foi algo recente, durante o Brasileirão-2017. O Vitória, que era comandado por Mancini, venceu o Alvinegro por 1 a 0 na Neo Química Arena e quebrou uma invencibilidade de 34 partidas do time em seu estádio. Em entrevista coletiva após o apito final, o treinador se irritou com uma pergunta feita por um repórter, e o classificou como "corintiano".


Pouco tempo depois, uma mensagem de áudio WhatsApp vazou com Mancini comentando sobre o episódio com um interlocutor não identificado sobre o episódio na Neo Química Arena. Na conversa ele exaltou o quanto é bom vencer o Timão e o quanto foi melhor ainda discutir o repórter "corintiano".

- Ganhar do Corinthians é ótimo, somar três pontos, nem se fala, mas dar uma patada num jornalista babaca e corintiano, então, nem se fala - afirmou.

E MAIS:
A reação pelo lado do Corinthians foi imediata e até Andrés Sanchez, que na época não tinha cargo no clube e hoje é o presidente, se manifestou em repúdio ao que disse o técnico, que treinava o Vitória naquele Brasileirão. Andrés, inclusive, chegou a citar uma suposta polêmica de Mancini na Chape.

- Falar para o treinador do Vitória, para o...Não vou nem falar o nome dele para deixar para lá. Que ele se preocupe em ganhar os jogos dele, não só do Corinthians. Que todo mundo sabe a saída dele da Chapecoense o porquê, todo mundo sabe o que acontece por trás de tudo isso. Está rodando um áudio dele aí falando muito mal do Corinthians e isso não é bom para o futebol brasileiro - declarou em 2017 o atual mandatário alvinegro.

Na mesma época, pouco tempo depois, Mancini soltou uma nota oficial explicando o episódio e pedindo desculpas aos corintianos e ao jornalista em questão. No texto ele diz que entrou em contato com a cúpula do Corinthians na época e com o repórter para das suas explicações pessoalmente.

REBAIXAMENTOS

Outro assunto que "bombou" nas redes sociais sobre a chegada de Vagner Mancini ao Corinthians, foi o da quantidade de rebaixamentos que ele acumula em suas participações no Brasileirão da Série A. Segundo o papo que rolou como forma de crítica pela sua contratação, o treinador teria cinco quedas em sua conta. Acontece que a história não é bem assim e vamos explicar o porquê.

Na verdade ele treinou cinco clubes que foram rebaixados para a segunda divisão nacional: Guarani (2010), Ceará (2011), Sport (2012), Botafogo (2014) e Vitória (2018). No entanto em apenas dois deles Mancini disputou todas as 38 rodadas da competição: no Guarani (2010) e no Botafogo (2014). Somente nessas duas ocasiões é possível dizer que ele foi efetivamente rebaixado.

No Ceará (2011) ele participou da primeira até a 23ª rodada e deixou o clube na 15ª posição na tabela, ou seja, fora da zona da degola. No Sport (2012) ficou da primeira até a 16ª rodada e deixou o clube na 16ª posição, também fora do Z4. Por fim, o Vitória (2018), no qual ficou da primeira até a 16ª rodada e deixou o time baiano no 15º lugar na classificação, fora da zona de rebaixamento.

Desta vez, com o Corinthians, ele assume na 16ª rodada do Brasileirão, com a equipe na 17ª posição na tabela, dentro da zona da degola. A missão é evitar o rebaixamento e ela já começa nesta quarta-feira, quando o Timão enfrenta o Athletico-PR, na Arena da Baixada, às 21h30. Se vencer, já deixará esse incômodo status. Se perder ou empatar, corre o risco de piorar a situação.

Facebook Lance Twitter Lance