Coelho encara seu primeiro desafio para efetivação no Corinthians
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Coelho encara seu primeiro desafio para efetivação no Corinthians

Dyego Coelho - Treino Corinthians
Dyego Coelho conta com o apoio do elenco para esse novo desafio no Timão (Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians)
Alexandre Guariglia - 13/09/2020 - 08:00
São Paulo (SP)
Neste domingo, diante do Fluminense, às 16h, no Maracanã, o Corinthians inicia uma nova etapa na temporada. Isso porque Dyego Coelho assume o time após a demissão de Tiago Nunes, porém, por ora, de forma interina. Acontece que esse duelo no Rio de Janeiro é o início também de um processo que pode levar o técnico do sub-20 ao comando definitivo da equipe principal do Timão nas próximas semanas, desafio no qual ele conta com o apoio do elenco.

Os dirigentes do Alvinegro não fecharão os olhos para o mercado de treinadores, mas neste momento a intenção é deixar que Dyego Coelho tenha espaço e tempo para mostrar que pode seguir no comando corintiano pelo menos até o término do mandato de Andrés Sanchez, no final deste ano. O ex-jogador é muito bem quisto dentro do clube, com o qual se identifica.

Segundo apurou o LANCE!, a escolha de Coelho como interino contou com apoio do elenco, que quer que jovem treinador tenha mais uma chance de trabalhar com o time de cima, já que a grande maioria dos atletas já estiveram com ele em 2019, quando substituiu Fábio Carille, que havia sido demitido. Dessa forma, muitos já conhecem a forma com que o profissional atua.

E MAIS:
Líderes do grupo como Fagner e Jô foram contemporâneos do ex-jogador quando subiram da base nos anos 2000 e são alguns dos que mais conhecem as características de Dyego Coelho dentro e fora de campo.

Jô, inclusive, em entrevista para a TV oficial do clube, no último sábado, não escondeu a felicidade em ter o companheiro como seu treinador nesta fase da carreira de ambos. Pode-se dizer que o sentimento do centroavante é um exemplo do que pensa o restante do elenco. Há a impressão de que Coelho conhece muito bem o clube e sabe das demandas dos jogadores, estabelecendo uma relação melhor com o grupo do que tinha Tiago Nunes.

- Trabalhar com jogador bom é bom, isso que vocês precisam entender. Vocês são bons para cara..., vocês jogam para cara..., tem que ganhar jogo, não importa como - disse Dyego Coelho no primeiro papo com o elenco, como pode ser visto em vídeo divulgado pelo TV oficial do clube.

Coelho não receberá reforços para o restante da temporada, primeiramente por conta da falta de dinheiro e depois pelo fato de os dirigentes considerarem o time titular do Alvinegro como muito qualificado, com peças que seriam titulares em muitos clubes brasileiros como Cássio, Fagner, Gil, Luan, Jô e Boselli. Assim, ele terá o trabalho de fazer com que essa teoria saia do papel, missão que não foi cumprida pelo comandante anterior, que decepcionou.

Em 2019, depois da demissão de Fábio Carille, Coelho já havia ficado com a responsabilidade de dirigir o time na reta final do Campeonato Brasileiro. Naquela ocasião foram oito jogos, três vitórias, dois empates e três derrotas, com aproveitamento de 45,83%. Retrospecto suficiente para garantir o clube em uma das vagas para a fase preliminar da Copa Libertadores deste ano.

Embora o termo "teste" não seja a forma como o Corinthians gosta de tratar esse assunto internamente, neste domingo, contra o Fluminense, será iniciada uma avaliação do treinador interino. Se desempenho e resultado começarem a indicar um bom caminho, principalmente com mais perspectivas do que apontava o trabalho de Tiago Nunes, ele será efetivado até o fim do ano.


Facebook Lance Twitter Lance