Apático no ataque, Botafogo busca melhorar desempenho contra o Goiás
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Apático no ataque, Botafogo busca melhorar desempenho contra o Goiás

Botafogo x Atlético-MG - Diego Souza comemora seu gol
Botafogo fica atrás apenas de CSA, Avaí, Chapecoense e Cruzeiro em gols marcados (Foto: Divulgação/Botafogo)
Carlos Bandeira de Mello - 09/10/2019 - 07:00
Rio de Janeiro (RJ)
Com o quinto pior ataque da Série A do Campeonato Brasileiro, o Botafogo está há três rodadas sem balançar as redes. Para tentar se recuperar, o Glorioso recebe o Goiás, nesta quarta-feira, às 19h15, pela 24ª rodada, no Nilton Santos. Nas últimas quatro derrotas, foram três partidas sem comemorar um gol. O Alvinegro soma apenas 19 na competição, ficando à frente apenas de Avaí (13), CSA (14), Chapecoense (18) e Cruzeiro (18) – os quatro na zona de rebaixamento.

No clássico diante do Fluminense, em que acabou derrotado por 1 a 0, a equipe que ainda era comandada por Eduardo Barroca, finalizou apenas 11 vezes ao gol. Contra o Fortaleza, o número foi ainda menor, apenas seis tentativas. Anteriormente, em embate com o Bahia, a equipe carioca arriscou três chutes. 

Diante do São Paulo, em que foi o último jogo do Botafogo a balançar as redes, foram necessárias 14 finalizações, sendo cinco no gol. Pela 19ª rodada, no empate com o Ceará, foram três tentativas, mas também sem sucesso. A última vitória aconteceu diante do Atlético-MG por 2 a 1, no Nilton Santos. 



TABELA 
Veja e simule a classificação do Campeonato Brasileiro

Os dois principais atacantes não vivem boa fase. Diego Souza, que soma 21 jogos pelo Botafogo no Brasileiro, balançou as redes apenas cinco vezes, apesar das tentativas. O último gol aconteceu justamente na última vitória, que foi diante do Galo. Luiz Fernando, atacante, de 22 anos, fez apenas um gol em 20 partidas no Brasileirão. O último aconteceu diante do Athletico-PR. 

Para tentar superar essa fase, o técnico interino, Bruno Lazaroni, quer que o time seja o mais simples possível para garantir os três pontos. Além disso, quer a defesa atenta para que não tome vacilos desnecessários. 

– Acho que temos que passar confiança, mostrar que tivemos momentos bons na competição. No primeiro turno, quando enfrentamos o Goiás, nós estávamos com três vitórias consecutivas, e eles não estavam tão bem e acabaram ganhando da gente. Se a gente resgatar a nossa identidade, com alegria, ousadia, principalmente, com simplicidade. Acho que assim, a gente consegue repertórios de finalizações e não tomar gols do jeito que a gente tomou. 

– Tem sido um desafio pra gente isso, a gente vinha conversando e conhecendo sobre o que precisávamos melhorar. É muito mais tentar passar confiança para eles, criar alguns padrões para que a gente possa criar um repertório maior de cruzamentos e finalizações de fora da área, melhorar nossa bola parada ofensiva, continuar insistindo com movimentos de infiltração na última linha. Mostrar que eles já fizeram isso – complementou. 

Para ter uma noção da situação delicada no setor ofensivo, o volante Alex Santana, que se recupera de lesão no pé esquerdo, é o artilheiro da equipe com 10 gols marcados. Erik, que se transferiu para o futebol japonês em julho, soma 9. Logo atrás, Diego Souza, com 7, e Cícero, com 5.

Em contrapartida, o Goiás se apresenta com bom rendimento dentro de campo e é o líder do returno. Nas últimas quatro partidas, foram quatro triunfos e ainda não levou nenhum gol. O time comandado por Ney Franco chegou a superar Fluminense, São Paulo, Cruzeiro e Ceará.

O clube carioca está na 12ª posição, com 27 pontos. A equipe goiana se encontra na 10ª colocação, com 33 somados, e é só alegria: tem quatro vitórias nas últimas cinco partidas.

E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance