Efeito Shaylon: veja nomes da base que podem surpreender no São Paulo
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Efeito Shaylon: veja nomes da base que podem surpreender no São Paulo

  •  De contrato renovado, o garoto Shaylon treinou normalmente no CT da Barra Funda
    O meio-campista Shaylon fez seu primeiro jogo com Diego Aguirre, no último domingo, contra o Bahia, e fez um gol decisivo   Érico Leonan/saopaulofc.net
  •  Brenner
    Na única chance que teve com Diego Aguirre, o garoto Brenner não foi bem e deixou o campo chorando  (Imagem: Reprodução/Premiere)
  •  São Paulo fez seu último treino antes de enfrentar o Grêmio
    Muito utilizado por Rogério Ceni, no ano passado, Araruna jogou apenas 16 minutos com Diego Aguirre Érico Leonan/saopaulofc.net
  •  O jovem Bissoli será a referência no ataque na partida contra o São Bento
    O jovem centroavante Bissoli ainda aguarda por uma oportunidade com o treinador uruguaio  Érico Leonan/saopaulofc.net
  •  Atacante não entrava em campo desde 19 de abril por lesão no joelho direito
    Morat, que se recuperou de uma complexa cirurgia no joelho direito, teve apenas uma oportunidade com o treinador  Rubens Chiri/saopaulofc.net
  •  Paulo Bóia fará parte do elenco principal nesta pré-temporada
    O atacante Paulo Bóia é outro que ainda não jogou desde a contratação de Aguirre pela diretoria  Érico Leonan/saopaulofc.net
  •  Caíque deu nova vida ao ataque do São Paulo
    Caíque ganhou contrato novo nesta semana, mas as chances de entrar em campo seguem escassas Rubens Chiri/saopaulofc.net
Yago Rudá - 14/05/2018 - 06:15
São Paulo (SP)
A atuação de Shaylon na partida contra o Bahia, na Fonte Nova, pode servir de inspiração para Diego Aguirre olhar com mais carinho para os jogadores formados nas categorias de base do São Paulo. O treinador uruguaio, embora tenha chegado ao clube do Morumbi falando em promover um rodízio entre os atletas, tem deixado de lado alguns nomes vindos de Cotia.

Apesar de alguns crias da base estarem em alta com o comandante, como o volante Liziero e o defensor Éder Militão, outros estão esquecidos no CT da Barra Funda. Brenner, Araruna, Caíque, Paulo Boia, Bissoli e Morato foram pouco aproveitados pelo uruguaio. Dois deles, inclusive, ainda nem sequer estrearam com a atual comissão técnica.

O próprio Shaylon, autor do gol que livrou o São Paulo de uma derrota contra o Bahia, fez seu primeiro jogo com o uruguaio no último domingo. Depois da atuação na Fonte Nova imagina-se que o garoto, de apenas 21 anos, seja mais utilizado pelo treinador.

Veja a situação dos esquecidos de Aguirre:

Brenner

Titular com Dorival Júnior, no início da temporada, o camisa 30 entrou em baixa com a chegada de Diego Aguirre. Fez apenas um jogo (contra o Paraná) com o uruguaio, não foi bem e saiu de campo chorando. A comissão técnica, inclusive, aconselhou o jogador a fazer mais alguns jogos com o time sub-20 para ganhar experiência. A recusa do atacante gerou uma mal-estar no CT da Barra Funda.

Atualmente, o  atacante está em um período de treinos com a seleção brasileira sub-20 no CT Joaquim Grava, do rival Corinthians. Nesta segunda (14), às 9h30, o garoto deve participar de um jogo-treino contra os reservas do Alvinegro.

Caíque

Fez apenas dois jogos pelo São Paulo após a chegada do treinador uruguaio. Entrou no segundo tempo da partida de ida das quartas de final do Paulistão, contra o São Caetano, e depois, contra o Corinthians, na arena do rival, nas semifinais do estadual.

Apesar das poucas chances de demonstrar seu trabalho, o jogador está em alta no clube. Há uma semana, Caíque renovou seu contrato com o Tricolor até 2022 e ganhou um aumento salarial.

Paulo Boia

Promovido aos profissionais nesta temporada, Boia fez apenas quatro jogos no ano, todos sob o comando do técnico Dorival Júnior. O jovem atacante, de apenas 19 anos, recebeu proposta para jogar a Série B do Brasileirão pelo São Bento, mas a diretoria vetou sua ida para o interior paulista.

O jogador revelado na base são-paulina treina normalmente com o elenco e é um dos mais esforçados do grupo. A alta concorrência, porém, impede sua entrada em campo e o atacante aguarda a primeira chance de entrar em campo desde a chegada de Diego Aguirre.

Araruna

Muito utilizado no ano passado, quando o São Paulo era comandado por Rogério Ceni, o polivalente jogador ganhou pouquíssimas oportunidades em 2018. Com Dorival, Araruna fez apenas duas partidas. Já com Diego Aguirre, apenas uma, no clássico com o Corinthians, no Morumbi, pela semifinal do Paulistão. O jovem revelado em Cotia, no entanto, atuou por apenas 16 minutos naquela ocasião.

Morato

Embora não tenha se tornado jogador profissional pelo São Paulo, o atacante passou pela base do clube na adolescência. O jogador, que se recuperou no início do ano de uma complexa cirurgia de reconstrução dos ligamentos no joelho direito, fez apenas um jogo com Diego Aguirre. Assim como Araruna e Caíque, o camisa 38 ganhou uma chance contra o Corinthians, nas semifinais do Paulista. Atualmente, Morato está sob os cuidados do Reffis com dores no tornozelo esquerdo.

Bissoli

Mais um nome que chegou a ser cogitado em outros clubes para a disputa da Série B do Brasileirão. O centroavante, no entanto, ficou no CT da Barra Funda e segue treinando normalmente com os demais jogadores do elenco. Por conta da sua pouca idade, 20 anos, deve demorar um pouco para ganhar uma oportunidade. Neste ano, entrou em campo duas vezes. Ambas com Dorival Júnior. Atualmente, conta com a fortíssima concorrência de Tréllez, Diego Souza, Gonzalo Carneiro e o próprio Brenner. 

E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance