Jair vê vitória mental do Santos e vibra com força dos Meninos da Vila
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Jair vê vitória mental do Santos e vibra com força dos Meninos da Vila

Santos x Luverdense
Jair Ventura concedeu entrevista coletiva e mostrou-se satisfeito com a vitória (Foto: Marcello Zambrana/AGIF)
LANCE! - 11/05/2018 - 00:43
Santos (SP)
Os cinco gols marcados pelo Santos na noite desta quinta-feira, na Vila Belmiro, foram obra de Meninos da Vila. A reação dos garotos diante do Luverdense, em casa, depois de sofrer uma dura goelada para o Grêmio, em Porto Alegre, deixou o técnico Jair Ventura satisfeito. Ainda mostrando-se sentido pelo resultado no Sul, o carioca de 39 anos destacou o triunfo "mental" do Peixe pela Copa do Brasil e ressaltou a força de seus garotos. 

- Vejo uma vitória mental. Sabemos que a pressão foi grande e incomodou. Apesar de ser um grupo jovem, cinco gols foram formados por jogadores da base. Temos quinze jogadores da base inscritos na Libertadores. Nossos torcedores sofrem, mas os profissionais também. Aqui tem homens comprometidos com o Santos - disse, e completou: 

- Nosso grupo é fechado. Todos ficaram tristes, foi uma semana ruim. Estamos juntos. É continuar trabalhando para dar alegria. Foi uma vitória importante. Feliz pelos meninos. Mostra que o Santos tem bons meninos. 

Jair também falou especialmente sobre duas situações. Primeiro, destacou a importância de Gabriel, autor de três gols e agora artilheiro isolado da equipe na temporada, com oito. O camisa 10 vive em constante "crise" com a torcida. Embora seja santista declarado, seu rendimento não vinha agradando. O treinador também citou que a desconvocação de Yuri Alberto da Seleção Brasileira sub-20 foi um pedido pessoal seu. 

- Gabriel sempre será cobrado, vem com grande investimento. Quando não consegue fazer gols, a torcida cobra, assim como eu quando o time não vence. Levamos com naturalidade e esperamos ter bons momentos. Foi bem - analisou, e prosseguiu: 

- O Yuri Alberto foi um pedido meu para não ir à Seleção. O treinador me ligou perguntando se eu ia contar com ele e eu disse que sim. Mesmo assim, convocou. Hoje, ele é o único camisa 9 de ofício no grupo. Gabigol faz a função, mas não é a dele. Sasha a mesma coisa. Vamos utilizá-lo. Peço desculpas ao treinador da Seleção, representar o país é muito importante. Trabalhei lá e sei que é ruim receber um não dos clubes. Mas ele tem sua importância dentro do elenco. 

O Santos volta a campo neste domingo, às 19h, para enfrentar o Paraná, na Vila Belmiro, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro. 

E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance