Antônio Carlos cita até Borja para explicar Palmeiras que não leva gol
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Antônio Carlos cita até Borja para explicar Palmeiras que não leva gol

Antônio Carlos
Antônio Carlos destaca ajuda de todos para o Palmeiras estar há seis partidas sem sofrer  gol (Agência Palmeiras)
William Correia - 28/05/2019 - 17:09
São Paulo (SP)
O Palmeiras tem atualmente sua maior sequência de vitórias e jogos sem sofrer gols nesta passagem de Luiz Felipe Scolari: seis. Nesta quinta-feira, contra o Sampaio Corrêa, pela Copa do Brasil, no Allianz Parque, a missão é, ao menos, manter a defesa imbatível, já que basta um empate para o time avançar às quartas de final. Segundo Antônio Carlos, uma tarefa possível porque todos os companheiros ajudam. Inclusive Borja.

- Estar fazendo parte desses números é bastante importante. Querendo ou não, a defesa é o time inteiro. Começa lá na frente, desde Deyverson, Borja, Lucas Lima, Veiga. A bola chegar quebrada lá atrás é sempre mais importante para nós, zagueiros. É para parabenizar não só Luan e Gustavo, mas Edu (Dracena), Juninho, Fabiano, os laterais, Felipe (Melo), Thiago (Santos), que têm papel bastante importante nesses números também - disse o zagueiro.




E MAIS:
Escolhido para dar entrevista coletiva antes do treino desta terça-feira, o camisa 25 citou o centroavante colombiano como uma prova da ajuda geral dos comandados de Felipão - dessa sequência, Borja só participou da vitória por 1 a 0 sobre o San Lorenzo, na Libertadores, no Allianz Parque, no último dia 8.

Antônio Carlos ressalta que a força do setor é uma marca de Scolari. Não à toa, o Palmeiras é a melhor defesa de todas as competições que disputou na temporada: Campeonatos Paulista e Brasileiro e Libertadores, além de ter passado em branco no único jogo que realizou na Copa do Brasil (venceu o Sampaio Corrêa por 1 a 0, no Maranhão).

- O Felipão tem esse negócio de defesa muito forte, de tomar menos gols ou não tomar gol. Enfatiza isso. É importante conversar, tirar dúvidas, como fazemos, para ter todo o balanço defensivo feito por zagueiros, laterais e volantes - falou o defensor, reforçando a ajuda dos atacantes.

- Esse desempenho vem também da frente. É muito mais fácil quando o Dudu aperta o lateral antes de ele cruzar na nossa defesa, ou quando o Deyverson dá bote no volante. Ajuda para a bola chegar quebrada. Esse, realmente, é o parâmetro da equipe: todos correndo, se doando. É bastante importante.

A última vez em que o Palmeiras sofreu gol foi com Antônio Carlos em campo, formando dupla com Edu Dracena no empate por 1 a 1 diante do CSA, em Alagoas, pela segunda rodada do Brasileiro, em 1 de maio. Enquanto isso, Luan e Gustavo Gómez já estão há 1061 minutos seguidos sem deixar as redes do Verdão serem balançadas. Mas Antônio Carlos garante que não há rixa entre as duplas e nem haverá tensão caso a invencibilidade seja encerrada.

- Não tem rixa. Nessa disputa, é o Palmeiras que ganha. A responsabilidade é grande (de manter esse período sem sofrer gols), mas, com certeza, não vai nos abalar ou abater. Se acontecer de tomar gol, o importante é vencer. Se tomar um e fizer dois, três, não nos abala. Trabalhamos para não tomar gol e manter essa sequência, que é muito importante, mas o que importa é vencer.

Facebook Lance Twitter Lance