110 dias sem gol, Copa América à distância... Borja busca novo rumo
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

110 dias sem gol, Copa América à distância... Borja busca novo rumo

Borja
Borja perdeu espaço no Palmeiras e na seleção colombiana e deve sair do clube (Agência Palmeiras/Divulgação)
William Correia - 17/06/2019 - 08:00
São Paulo (SP)
Nesta segunda-feira, Borja completa exatos 110 dias sem balançar as redes. Atinge esse número negativo enquanto assiste, de longe, à Copa América, em um cenário bem diferente do que vivia há um ano, dentro do grupo que representou a Colômbia na Copa do Mundo. Situações que expõem a necessidade de sair do Palmeiras, como deve ocorrer no segundo semestre.

Borja custou R$ 33 milhões há dois anos e tem contrato até 2021, mas a diretoria tenta negociá-lo desde o primeiro semestre. Muitas das sondagens que chegam param no próprio interesse do jogador, incluindo uma tentativa chinesa no começo do ano, a preferida do clube. A imprensa colombiana, contudo, noticia a intenção do Junior Barranquilla, seu time do coração, tentar seu empréstimo. E o futebol dos Estados Unidos também é uma opção.




E MAIS:
O camisa 9 é um dos menos cotados no elenco. Teve uma longa sequência com o técnico Luiz Felipe Scolari neste ano somente enquanto Deyverson cumpria suspensão no Campeonato Paulista. Desde março, atua apenas quando titulares são poupados, sem agradar. Não à toa, seu último gol foi em 27 de fevereiro, na vitória por 3 a 2 sobre o Ituano, há exatos 110 dias.

O Palmeiras gostaria de recuperar o que investiu e, por isso, animou-se com o interesse de um clube chinês no começo do ano. Mas Borja não gostou, como ocorreu com outras sondagens. Agora, os dirigentes podem conversar para cedê-lo por empréstimo, na esperança de que algum clube o queira em definitivo. Por enquanto, porém, nada está concluído.

O centroavante não demonstrou querer sair, mas a seleção o indicou que trocar de ares pode ser melhor. Pouco após assumir a Colômbia, o técnico Carlos Queiroz esteve no Brasil para conversar com Felipão e o treinador do Verdão assegura que Borja foi um dos temas. Mas ele não ficou nem entre os 40 pré-convocados para a Copa América.

O atacante não ficou nem no Brasil durante os dez dias de folga do elenco. Está nos Estados Unidos, acompanhando o desempenho dos compatriotas, que estrearam no sábado vencendo a Argentina de Messi por 2 a 0. Existe no clube a expectativa de que ele retorne, na semana que vem, mais disposto a ouvir ofertas para ter mais espaço.

Enquanto isso, o discurso oficial é de apoio. Dudu, por exemplo, disse em entrevista coletiva recentemente que nenhum jogador deve deixar o elenco. E Deyverson, dono da posição de Borja, ressalta a amizade que tem com o colombiano, enchendo-o de elogios.

- O Borja é um grande amigo meu, independentemente da posição. Sempre falo com ele, para dar um pouco mais, e ele também fala isso para mim. Estamos sempre brincando. É um grande jogador. Todos sabemos disso. Jogador de seleção da Colômbia. Admiro muito a forma que ele treina, se dedica, e o Arthur (Cabral) também. Estamos unidos. Independentemente de quem jogar ali, o importante é o Palmeiras ganhar - falou Deyverson.

Facebook Lance Twitter Lance