Lédio exalta Fla: 'Tem minha admiração e prazer de vê-lo jogar'
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Lédio exalta Fla: 'Tem minha admiração e prazer de vê-lo jogar'

Lédio Carmona - Humor
Lédio Carmona elogiou o trabalho do português Jorge Jesus no Flamengo (Foto: Reprodução) 
LANCE! - 11/10/2019 - 17:04
Rio de Janeiro (RJ)
Líder do Campeonato Brasileiro e semifinalista da Libertadores, o Flamengo é o grande destaque do futebol nacional nesta temporada. Em rede social, Lédio Carmona fez um texto exaltando o trabalho do técnico português Jorge Jesus, que colocou o time rubro-negro em outro patamar. 

Não vou entrar no mérito se o Fla vai confirmar o título brasileiro, passar pelo Grêmio, ganhar a Libertadores, o Mundial, etc... Com 54 anos (33 de profissão) estou mais do que calejado para saber que jornalista não é apostador, advinho ou vidente. A premissa do texto (espero que não me empolgue e vire textão) é outra.


E MAIS:
- O diferencial do Flamengo, acrescido ao modelo de jogo, e agora chegaremos ao ponto-chave, é a fome misturada ao prazer. O time entra com zero gol, luta para fazer o primeiro, se mata pelo segundo, busca o terceiro, tenta o quarto e, se der, crava o quinto e o sexto. É faminto e tem prazer. Tem prazer porque acredita na causa. Porque os jogadores se renderam a Jesus. Porque são tratados com respeito, recebem em dia e tem ótima estrutura a disposição. Porque jogam com casa cheia sempre. Porque tem orgulho e vontade de estar ali - destacou o comentarista do SporTV, que elogiou Jorge Jesus.

- O Flamengo traz prazer. E faz um bem incomensurável ao futebol brasileiro. (...) Lógico que o peso do português é vital. Criou um modelo de jogo baseado em movimentação, intensidade, agressividade e fome incessante por jogar e não deixar o adversário jogar. Só Grêmio, Athtletico Paranaense e Santos fazem algo “parecido” no Brasil. Mas não conseguem o jogo quase todo, como o Flamengo de Jesus - ressaltou.

Por fim, Lédio Carmona não cravou se o Flamengo ganhará algo em 2019, mas afirmou que o time Rubro-Negro ganhou a sua admiração e prazer, além de alfinetar a 'pobreza de ideias' do futebol brasileiro.

- O fato é que não sei o que o Fla ganhará, mas sei que esse time tem a minha admiração e o meu prazer de vê-lo jogar. Jornalistas, rubro-negros, marcianos, esquerdistas, direitistas, sambistas, roqueiros e até rivais (não custa reconhecer o brilho do outro) deveriam reconhecer o que esse time fez até agora e admitir o quanto ele é saudável para o retrato de pobreza de idéias do futebol brasileiro - finalizou.

Confira a publicação de Lédio Carmona:

Ver essa foto no Instagram

Não vou entrar no mérito se o Fla vai confirmar o título brasileiro, passar pelo Grêmio, ganhar a Libertadores, o Mundial, etc...Com 54 anos (33 de profissão) estou mais do que calejado para saber que jornalista não é apostador, advinho ou vidente. A premissa do texto (espero que não me empolgue e vire textão) é outra. O Flamengo traz prazer. E faz um bem incomensurável ao futebol brasileiro. O time é bom? Muito bom. O clube investiu? Sim, muito e bem. Mas será que outros clubes, que gastaram tanto ou mais, não poderiam jogar igual ou perto disso? Será que é só pelo excelente trabalho de Jorge Jesus? Lógico que o peso do português é vital. Criou um modelo de jogo baseado em movimentação, intensidade, agressividade e fome incessante por jogar e não deixar o adversário jogar. Só Grêmio, Athtletico Paranaense e Santos fazem algo “parecido” no Brasil. Mas não conseguem o jogo quase todo, como o Flamengo de Jesus. Quem mais chegou perto foi o Grêmio, excelente, campeão da Libertadores de 2017. O diferencial do Flamengo, acrescido ao modelo de jogo, e agora chegaremos ao ponto-chave, é a fome misturada ao prazer. O time entra com zero gol, luta para fazer o primeiro, se mata pelo segundo, busca o terceiro, tenta o quarto e, se der, crava o quinto e o sexto. É faminto e tem prazer. Tem prazer porque acredita na causa. Porque os jogadores se renderam a Jesus. Porque são tratados com respeito, recebem em dia e tem ótima estrutura a disposição. Porque jogam com casa cheia sempre. Porque tem orgulho e vontade de estar ali. Ah, mas há rivais, como o Palmeiras, que tem tudo isso e não faz a mesma coisa. Por que? Pergunta lá no Posto...A resposta não é tão difícil, a começar por algumas escolhas. Enfim, virou textão mesmo. O fato é que não sei o que o Fla ganhará, mas sei que esse time tem a minha admiração e o meu prazer de vê-lo jogar. Jornalistas, rubro-negros, marcianos, esquerdistas, direitistas, sambistas, roqueiros e até rivais (não custa reconhecer o brilho do outro) deveriam reconhecer o que esse time fez até agora e admitir o quanto ele é saudável para o retrato de pobreza de idéias do futebol brasileiro.

Uma publicação compartilhada por Ledio Carmona (@dom_carmo) em

Facebook Lance Twitter Lance