Muitos erros e falta de foco: Flu sofre e sai com desvantagem em Curitiba
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Muitos erros e falta de foco: Flu sofre e sai com desvantagem em Curitiba

  •  Atlético-PR x Fluminense
    Atlético-PR x Fluminense (Foto: MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC.)
  •  Atletico-PR x Fluminense
    Atletico-PR x Fluminense MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC.
  •  Atlético-PR x Fluminense
    Atlético-PR x Fluminense MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC.
  •  Atlético-PR x Fluminense
    Atlético-PR x Fluminense Reinaldo Reginato/Fotoarena
  •  Atletico-PR x Fluminense
    Atletico-PR x Fluminense AFP
  •  Atletico-PR x Fluminense
    Atletico-PR x Fluminense AFP
Luiza Sá - 08/11/2018 - 07:00
Rio de Janeiro (RJ)
O Fluminense viu o Atlético-PR ter um ótimo rendimento na Arena da Baixada e, com muitos jogadores abaixo tecnicamente, perdeu por 2 a 0 no jogo de ida da semifinal da Copa Sul-Americana. Além do gramado, uma reclamação usual dos times visitantes, o Tricolor se mostrou nervoso e não conseguiu render aquilo que mostrou contra o Nacional (URU) fora de casa. O duelo de volta será apenas dia 28, no Maracanã. 

Marcelo Oliveira começou a partida com seu time pressionando a saída de bola adversária. Ao contrário do que foi pensado de início, o Flu não se acuou na defesa e apenas esperou o contra-ataque. Na verdade, foi para cima e teve pelo menos duas boas chances em 15 minutos. A iniciativa, porém, fez a equipe abrir alguns espaços, levando sustos também. Em uma dessas, saiu o gol do Atlético, que aproveitou uma sucessão de erros para abrir a contagem. Ayrton Lucas fez um passe equivocado na origem do lance, Cirino passou livre pela esquerda e a defesa, toda desarrumada, viu Renan Lodi marcar.

O Fluminense encontrou muita dificuldade para fazer uma saída de bola de qualidade principalmente após o gol sofrido. Os erros de passes considerados fáceis constantes dificultaram para uma maior agressividade. As laterais, que são pontos fortes do time da casa, foram o elo mais fraco de um Tricolor assutado em campo e que não soube reagir depois de ficar atrás no marcador. Ayrton Lucas e Ibañez, muito desligados, foram os piores da primeira etapa.

Na segunda etapa, o Tricolor entrou bem mais ligado, subindo as linhas, incomodando as transições e até roubando na frente, forçando o Atlético-PR a ceder os espaços, mas não soube aproveitar quando chegou. A máxima do futebol de quem não faz, leva, pesou e, assim que melhorou na partida, a equipe do técnico Thiago Nunes fez valer o fator casa e conquistou bela vantagem de 2 a 0 no primeiro jogo da semifinal.

E MAIS:
Fator gramado

Algo que os jogadores reclamaram muito, mais uma vez, foi o gramado da Arena da Baixada. É algo recorrente para as equipes visitantes em Curitiba. Ficou clara a deficiência Tricolor com a velocidade da bola, uma das dificuldades enfrentadas pela equipe. No entanto, não foi o maior problema do Fluminense no jogo.

- O gramado facilita demais esse tipo de jogo que o Atlético faz, de toque de bola, jogadas diagonais. Não é permitido treinar, apenas conhecer o campo. Gostaríamos muito de ter ido, estávamos em Curitiba desde segunda, se fosse possível teríamos treinado - avaliou Marcelo Oliveira.

- Podem até discordar de mim, mas no meu ponto de vista a questão do gramado sintético faz muita diferença. Eu respeito a opinião de cada um, mas muda muito sim. Não estamos aqui para tirar o mérito da vitória do Atlético-PR. É uma questão prática. A questão da velocidade muda totalmente. Tanto é que o Atlético-PR no seu centro de treinamento tem um campo próprio para isso - disse o goleiro Júlio César.

Como começou

Júlio César; Ibañez, Gum, Digão; Jadson, Richard, Airton, Sornoza, Ayrton Lucas; Everaldo e Luciano.

Como terminou

​Júlio César; Ibañez, Gum, Digão; Léo, Jadson, Richard, Ayrton Lucas; Júnior Dutra, Marcos Júnior e Luciano.


Facebook Lance Twitter Lance