Adriano Magrão lembra 'dia de herói' contra Atlético-PR e torce por título do Flu: 'Serão campeões'
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Adriano Magrão lembra 'dia de herói' contra Atlético-PR e torce por título do Flu: 'Serão campeões'

Adriano Magrão
Adriano Magrão foi o herói do Fluminense contra o Atlético-PR em 2007 (Foto: Divulgação) 
Marcello Neves - 06/11/2018 - 06:31
Rio de Janeiro (RJ) 
Curitiba. Arena da Baixada. Quartas de final da Copa do Brasil de 2007. Aos 33 minutos do segundo tempo, Lenny recebeu na direita e tentou passar por três jogadores. A bola rebateu e sobrou para Adriano Magrão que, de frente para o gol, bateu com categoria para marcar. Fluminense e Atlético-PR se enfrentarão na próxima quarta-feira pela Copa Sul-Americana, mas, há 11 anos, o mesmo duelo consagrou o atacante que guiou o Tricolor ao título que ainda não tinha na galeria. Ao LANCE!, Magrão relembra daquele dia que se tornou um herói. 

- Eu lembro de tudo, foi muito bom. Estávamos no hotel em Curitiba, um dia frio, estava gelado. Foi um dia muito bom para mim e para o Fluminense. Marcou a minha história e a do Fluminense. Na primeira bola, marquei o gol. Foi importante para a arrancada para o título da Copa do Brasil. Tiramos o Atlético-PR dentro da Baixada, foi um jogo muito difícil. 

Adriano Magrão substituiu Rafael Moura aos 31 minutos do segundo tempo. No primeiro toque na bola, balançou as redes e garantiu uma titularidade que permaneceu até o final da temporada. Virou xodó da torcida, ganhou uma música onde dizia que "era melhor que o Shevchenko" e foi decisivo no título da Copa do Brasil daquele ano, como o próprio conta. 

- Estava na reserva, mas sempre entrando. Marquei o gol e começamos uma nova história dentro do Flu. O Renato me colocou como titular do time e permaneci até o Campeonato Brasileiro. Foi muito bom para mim, para o Fluminense. O clube vinha lutando contra momentos difíceis e você lembrou bem que foi o jogo que iniciou a arrancada. Ganhamos a Copa do Brasil, dois brasileiros... O Fluminense virou outro clube, já era muito grande e explodiu no cenário nacional com a sequência de títulos. 

Adriano Magrão aposentou, mas segue acompanhando o Fluminense. No seu quarto, carrega um pôster do elenco campeão da Copa do Brasil em 2007. Morando em Goiás, é o responsável por levar as memórias do Fluminense para os familiares. O ex-atacante conta que segue acompanhando o clube e revela o desejo de ver o filho também jogando pelo clube. 

- Fluminense é minha segunda pele, o time que me projetou, que tenho ligação forte. Nunca deixo de falar que meu filho vai jogar um dia no clube. Tenho esse sonho, meu filho vai jogar no Fluminense também. Ele está nas escolinhas de Goiânia e lá no futuro vamos levar ele para as Laranjeiras para dar sequencia na nossa família.

Adriano Magrão na partida entre Fluminense e Atlético-PR, na Arena da Baixada, dia 9 de maio de 2007.
Fluminense enfrentou o Atlético-PR em 2007 (Foto: Felipe/Lancepress!)
Chance de mudar de patamar com o título da Copa Sul-Americana 

O Fluminense segue em busca do seu primeiro título internacional e Adriano Magrão está empolgado como todos os torcedores. O ex-atacante garante que dará entrevista daqui a alguns meses falando sobre a sua certeza no título. Segundo ele, "já passou da hora de ganhar" pois o clube merece a conquista.

​- O Fluminense está em uma sequencia boa, eles vão ganhar sim do Atlético-PR, tenho certeza, vão ser campeões da Sul-Americana. Estou torcendo muito. O Fluminense é o time do meu coração, o time da minha família, dos meus filhos. Tenho certeza que vai ganhar do Atlético-PR, vai ser campeão da Sul-Americana e vai levar esse titulo internacional que o Fluminense merece e que já está na hora de ganhar. Nós vamos estar conversando em outra entrevista e comemorando esse título. 

O Fluminense não terá Adriano Magrão contra o Atlético-PR na próxima quarta-feira, mas a esperança do ataque fica nos pés de Luciano e Everaldo. A dica foi direta: pensamento positivo e nunca desistir. Foram com essas palavras que o ex-atacante desejou sorte aos responsáveis por ajudar o clube a se classificar na Sul-Americana. 

- Dica é estar concentrado, focado, pensamento positivo. Igual eu estava naquela ano. Falar bem coma família, bem com Deus. Então, é estar pensando positivo, concentrado, focado, não desistir. Entrar nessa partida sabendo que tem uma nação ali esperando para comemorar um título. Tenho certeza que no final a vitória vai vir. 

E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance