Sem pensar no Palmeiras, Zé Rafael quer se despedir do Bahia em grande estilo
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Sem pensar no Palmeiras, Zé Rafael quer se despedir do Bahia em grande estilo

Zé Rafael - Bahia
Felipe Oliveira/E.C Bahia
LANCE! - 30/11/2018 - 16:03
Futebol Latino
A sexta-feira foi marcada por despedida no Bahia. O meia Zé Rafael, vendido ao Palmeiras, concedeu sua última entrevista no CT Fazendão como jogador do Tricolor de Aço. Feliz com o momento, o atleta fez uma avaliação sobre o seu momento na carreira.

E MAIS:
‘Confesso que não imaginava. Nossa vida, a gente estava conversando, reserva algumas surpresas. O Bahia sem dúvida alguma foi uma dessas surpresas maravilhosas que a vida reservou pra mim. Quem diria que no ano seguinte daquele jogo aqui na Arena começaria uma história que ficou marcada na trajetória da minha vida. Tenho que agradecer muito a todos que acreditaram’, analisou.
Maior venda da historia do clube (R$ 14,5 milhões), Zé Rafael admite que ainda não pensa no novo clube. No momento, ele quer se despedir em grande estilo na Fonte Nova, diante do Cruzeiro.



‘Saio pela porta da frente. Com relação a perspectiva, ainda não virei a chavinha, como a gente diz no futebol. Ainda tenho esse último jogo domingo pelo Bahia. Acho que vai ser um grande jogo, espero fazer uma grande partida para, aí sim, fechar o ano, fechar o ciclo no Bahia e sair realmente com o pé direito. Ai sim, quando virar o ano, novos ares, uma nova casa. Começarei a pensar o que pode ser feito nos próximos anos’, afirmou.

Como não poderia deixar de ser, o meia elegeu os gols mais bonitos que fez pelo Bahia e aproveitou para provocar o Vitória, maior rival do Esquadrão.

‘Fiz alguns gols bonitos esse ano. Teve um contra o Vasco, pela Copa do Brasil, a bola sobrou fora da área e coloquei no ângulo. Contra o "Vice", acho que não pode ficar fora. O jogo era importantíssimo para a gente naquele momento do Campeonato Brasileiro. Jogo difícil. Foi um golaço e também ficou marcado. Foram gols importantes. Queria ter feito um gol em um momento mais expressivo, um título. Fiz um lá em Recife, na final da Copa do Nordeste, mas o juiz invalidou de forma equivocada’.

Facebook Lance Twitter Lance