Mundo Deportivo: 'Arthur não se mostrou profissional no Barcelona'
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Mundo Deportivo: 'Arthur não se mostrou profissional no Barcelona'

Arthur bocejando no banco de reservas em derrota do Barcelona para o Osasuna
Jornalista do MUndo Deportivo critica a atitude de Arthur com o Barcelona  (/Twitter @JuventusGO)
Pool do LANCE! - 28/07/2020 - 19:20
Santi Nola (Mundo Deportivo)
Arthur paga uma assessoria para que ela venda a sua imagem. Nos últimos tempos, estes assessores não pararam de enviar mensagens para a imprensa com dois conceitos claros: o primeiro: Arthur não tinha nada acertado com a Juventus e que ele ficaria no Barça, que era o que ele queria; e o segundo: o jogador nunca deixou o time de lado. Em muito pouco tempo, tornou-se a mentira evidente em ambos os casos.

Primeiro, ele foi para a Juventus por mais dinheiro do que recebeu no Barcelona e, em seguida, deixou o clube de lado desde o fim da negociação. O clube espanhol abrirá uma sindicância, pois é um caso claro de indisciplina.

E há um terceiro conceito novo: agora é dito que ele estava conversando com o Barcelona para não regressar (o próprio jogador já contou à Juventus quando assinou que jogaria pouco no Barça).  É fácil fazer isso. Você só tem que mostrar pouca atitude, bocejar no banco (como a foto acima ilustra isso), tirar as chuteiras, colocar os pés para o alto e depois dizer que a bola não estava chegando. Mas o clube não deve ignorar essa nova ação de descompromisso. Arthur não se mostrou profissional e o clube deve agir com força. Ainda há uma Liga dos Campeões em jogo a ser jogada.

Do outro lado, Pjanic, que virá em troca com Arthur, jogou quase todos os jogos, venceu a Liga com a Juventus e deixou claro que ele é um profissional, que não é afetado por assinar ou não outro clube e que faz o que deveria. A diferença entre os dois foi tão clara que ninguém é capaz de ignorá-lo. É bom sempre querer culpar o clube por tudo. A atitude de Arthur não está à altura da tarefa e os gerentes esportivos devem explicar por que o brasileiro ao longo desses anos no Barça não foi o Xavi prometido e ficou aquém das expectativas. Isso apesar das oportunidades que ele desfrutou. Ele não foi capaz de ter continuidade e, no fim, ficou claro qual foi sua atitude, sem que ninguém, nem mesmo a sua assessoria de imprensa, pudesse disfarçá-la.

NR: Santi Nola é diretor e colunista do 'Mundo Deportivo', diário que é parceiro do LANCE! no pool de jornais esportivos internacionais



E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance