Com lembranças distintas do Maracanã, Messi e Neymar fazem o Brasil x Argentina da década

Com lembranças distintas do Maracanã, Messi e Neymar fazem o Brasil x Argentina da década

Neymar x Messi - Copa América
O Brasil conta com Neymar, e a Argentina com Messi para levar a Copa América (Foto: Arte LANCE!)
Rafael Marson -
São Paulo (SP)
De um lado, Neymar Jr. Do outro, Messi. Os dois astros que encantaram o mundo da bola pelo Barcelona deixam a amizade de lado e buscam apenas um objetivo com suas respectivas seleções: o título da Copa América 2021.

Lembre os jogadores do Brasil x Argentina na final da Copa América de 2004

Apesar da dominância no continente, a final de sábado será a primeira entre Brasil e Argentina em um jogo único desde a Copa América de 2007, quando os brasileiros venceram por 3 a 0.

Agora, não apenas as circunstância mudaram, como também o palco. Em meio  a desistência de Argentina e Colômbia como países-sede do torneio, a final "caiu no colo" do Maracanã graças ao governo brasileiro.




E o templo sagrado não parece ser agradável ao camisa 10 argentino. Foi lá onde Messi viu seu país amargar o vice da Copa do Mundo de 2014, contra a Alemanha. No mesmo Mundial, o craque conheceu pela primeira o Maraca, onde fez um lindo gol de falta contra a Bôsnia.

BRASIL OU ARGENTINA? SIMULE A FINAL DA COPA AMÉRICA

E MAIS:
O último jogo de Lionel no estádio carioca foi na Copa América de 2019, quando a Argentina venceu a Venezuela por 2 a 0. O craque, artilheiro dessa edição com quatro gols, carrega não apenas o trauma pessoal no estádio, como o peso de uma nação que está há 28 anos batendo na trave e não comemora títulos.

A panorama é totalmente diferente para o outro atacante que vestirá a 10 na final. Neymar Jr fez cinco jogos no Maracanã, e jamais saiu derrotado.

Suas duas grandes memórias no Maraca são com a Amarelinha. Na Copa das Confederações de 2013, ele marcou um dos gols na vitória por 3 a 0 diante da Espanha.

Mas o jogo mais importante de Neymar no palco carioca foi na final das Olímpiadas de 2016. Lá, ele balançou as redes no tempo normal e converteu o pênalti decisivo que deu ao Brasil o título inédito.

Agora, a missão de Neymar, que afirmou querer enfrentar a Argentina na decisão, é liderar a Seleção Brasileira ao décimo título de Copa América e ampliar seu histórico favorável em um dos estádios mais emblemáticos do futebol.

Facebook Lance Twitter Lance