São Paulo terá de mudar de novo em possível último jogo sem Everton
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

São Paulo terá de mudar de novo em possível último jogo sem Everton

Everton - São Paulo FC
Everton já corre no campo, mas só deve retornar contra o Santos - FOTO: Érico Leonan/São Paulo FC
Fellipe Lucena e Yago Rudá - 07/09/2018 - 08:00
São Paulo (SP)
Everton voltou a correr no gramado do CT da Barra Funda e deve retornar ao São Paulo no jogo contra o Santos, pela 25ª rodada do Brasileirão. Mas, antes disso, a equipe ainda enfrenta o Bahia, às 19h deste sábado, no Morumbi. Sem Reinaldo, que foi escalado na ponta esquerda nas duas últimas partidas e cumprirá suspensão, Diego Aguirre será obrigado a encontrar uma nova solução para o setor.

Liziero, que entrou no lugar de Edimar no intervalo da derrota por 1 a 0 para o Atlético-MG, desponta como candidato mais forte. A mudança em Belo Horizonte fez com que Reinaldo disputasse o segundo tempo como lateral-esquerdo, com Liziero atuando como um meia aberto por aquele lado.


Ao contrário de Everton e do próprio Reinaldo, Liziero não tem a característica de buscar o fundo do campo em jogadas de velocidade. Ele é mais articulador e procura a faixa central do gramado, o que abre o corredor para as subidas de quem estiver na lateral-esquerda.

Sua entrada alteraria a forma de jogar do Tricolor, ainda mais porque contra o Bahia o lateral daquele lado deve ser Edimar, mais defensivo, e não Reinaldo. Talvez por isso Aguirre tenha sentado no banco de reservas do CT para uma conversa particular com Liziero durante o treino de quinta. Everton Felipe é outra alternativa para a ponta, mas não tem saído do banco e larga em desvantagem.

O técnico uruguaio escalou Edimar como lateral e adiantou Reinaldo para a ponta nos três jogos em que não teve Everton no Brasileirão: vitória por 3 a 1 sobre o Corinthians, quando o camisa 22 cumpriu suspensão, empate por 1 a 1 com o Fluminense, no último domingo, e a derrota para o Galo.

Rojas, o ponta direita, foi deslocado para a esquerda em duas ocasiões: contra o Ceará, depois que Everton se machucou, e contra o Flu. Na primeira, Régis entrou como lateral-direito e Bruno Peres foi para a ponta do mesmo lado. Na segunda, foi o inverso: Bruno Peres manteve-se como lateral e Régis atuou na ponta.

Essas alternativas poderiam ser usadas contra o Bahia se Bruno Peres não tivesse sofrido um estiramento na coxa direita, o que obriga Régis a atuar como lateral. Araruna, que poderia jogar na função para que Régis fosse adiantado, também está no departamento médico: tendinite no calcâneo esquerdo.

Com 46 pontos, o São Paulo está empatado com o Internacional na liderança do Brasileirão, mas perde no saldo de gols (17 a 16).

E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance