Repete? No primeiro turno, San-São fez Tricolor começar a acreditar
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Repete? No primeiro turno, San-São fez Tricolor começar a acreditar

Nenê e Diego Souza
Diego Souza e Nenê fazem pose para comemorar o gol contra o Santos - FOTO: Rubens Chiri/São Paulo FC
Fellipe Lucena - 13/09/2018 - 08:00
São Paulo (SP)
Se repetir na segunda metade do Brasileirão o desempenho do primeiro turno, em que somou 41 pontos, o São Paulo muito provavelmente será o campeão. E foi exatamente contra o Santos, rival do próximo domingo, às 16h, na Vila Belmiro, que o time comandado por Diego Aguirre iniciou sua escalada rumo ao topo da tabela.

O Tricolor chegou invicto à sexta rodada do primeiro turno, mas com apenas uma vitória (contra o Paraná, na rodada inaugural) e vindo de quatro empates consecutivos (Ceará, Fluminense, Atlético-MG e Bahia). A vitória por 1 a 0 sobre o Peixe, no Morumbi, com gol de Diego Souza, mostrou à torcida e aos próprios jogadores que brigar na parte de cima da tabela era possível.

- Espero que possa ser o início de uma fase muito boa. A gente vinha de uma sequência de empates, muitos jogando bem, até que hoje veio esse divisor de águas. A gente precisava ganhar para se manter na parte de cima da tabela e agora queremos ficar por lá - disse Diego Souza, naquele dia 20 de maio.

O São Paulo encerrou aquela rodada na sexta colocação, com dez pontos. O líder era o Atlético-MG, com 13, seguido por Flamengo, Corinthians e Palmeiras, todos com 11, e pelo América-MG, também com dez.

A vitória fez a confiança voltar de vez ao Morumbi. Vencer um clássico, àquela altura da temporada, era uma missão inglória: o time perdeu para os três rivais na primeira fase do Paulistão e foi eliminado na semi pelo Corinthians, apesar de começar a dar sinais de reação ao vencer o jogo de ida.

O próprio Diego Souza, que esteve perto de ir para o Vasco, engatava uma sequência de três jogos consecutivos marcando gol (já havia feito contra o Galo, no Brasileiro, e contra o Rosario Central, na Sul-Americana) e provava que podia ser, sim, uma das referências positivas do grupo. 

Diego voltou a marcar gols contra América-MG e Botafogo e o time completou três vitórias seguidas no Brasileirão. Depois perdeu para o Palmeiras e empatou com o Inter, mas voltou a engrenar com triunfos sobre Atlético-PR e Vitória antes da pausa da Copa do Mundo e confirmou a arrancada na retomada da competição: venceu seis dos sete últimos jogos do primeiro turno (Flamengo, Corinthians, Cruzeiro, Vasco, Sport e Chapecoense, com derrota só para o Grêmio).

A euforia da torcida virou preocupação com o início instável de segundo turno. O São Paulo sustentou a liderança nas três primeiras rodadas com empates diante de Paraná e Fluminense e vitória sobre o Ceará, mas foi ultrapassado pelo Internacional no saldo de gols depois de perder para o Atlético-MG. 

Sábado passado, no entanto, a equipe venceu o Bahia e chegou aos oito pontos em cinco rodadas no returno. No primeiro turno, foram sete pontos somados nestas mesmas rodadas. 

E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance