Igor Gomes corresponde e São Paulo mostra que fazer gol pode ser simples
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Igor Gomes corresponde e São Paulo mostra que fazer gol pode ser simples

Igor Gomes
Igor Gomes, à direita da foto, marcou um gol e deu assistência diante do Galo (Foto: Bruno Riganti/Photo Premium)
Alexandre Guariglia - 27/10/2019 - 17:20
São Paulo (SP)
O torcedor são-paulino que assistiu ao primeiro tempo de São Paulo e Atlético-MG, neste domingo, no Morumbi, certamente pensou que veria um filme repetido, de um time que tem extrema dificuldade de balançar a rede do adversário e que sairia de campo com pontos perdidos ou uma vitória magra. No entanto, o segundo tempo mostrou o contrário, e a equipe conduzida por Igor Gomes marcou duas vezes para conquistar o triunfo por 2 a 0.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão clicando aqui

Como era esperado, o Tricolor dominou a posse de bola desde o início do duelo, tomando conta das ações do jogo, porém as investidas ofensivas apresentavam as mesmas dificuldades de outros momentos. Pato com problemas para atuar como referência, falta de profundida pelos lados, Antony tomando decisões erradas e Reinaldo sobrecarregado sem auxílio.

Algumas chances foram criadas, é verdade, Igor Gomes parou no goleiro Cleiton, Vitor Bueno chutou por cima do travessão, e Pato viu seu cabeceio passar caprichosamente perto do gol e sair pela linha de fundo. Os donos da casa eram melhores, mas a falta de precisão no momento decisivo afastou a chance de abertura do placar antes da ida para o segundo tempo.

E MAIS:
Uma peça, porém, já vinha mostrando que aproveitaria a oportunidade como titular: Igor Gomes, que há algum tempo vem entrando bem quando vem do banco, finalmente pode mostrar seu futebol desde o início com Fernando Diniz e superou as expectativas, participando dos dois gols são-paulinos.

Logo nos primeiros minutos da segunda etapa, aproveitando vacilo da zaga do Galo, Antony fez o que dele se espera, partiu para cima, saiu de três e tocou para trás encontrando Igor Gomes, que finalizou rapidamente e saiu para o abraço, colocando o São Paulo em vantagem no placar. A jogada objetiva, rápida e com gestos precisos mostrou que fazer um gol pode ser simples.

Não demorou muito para o Tricolor mostrar que realmente aprendeu a lição sobre a simplicidade na hora de balançar a rede. Novamente o inspirado Igor Gomes entrou em ação e fez lançamento milimétrico para Vitor Bueno, que dominou já adiantado a bola e chutou cruzado, tirando o goleiro adversário. O camisa 12 fez um grande segundo tempo, com jogadas de efeito e domínio da função pelo lado esquerdo, a qual já disse que é a sua preferida em campo.

A partir daí, com o Galo já abatido pela derrota iminente, o São Paulo passou a jogar com a tranquilidade que não tinha na primeira etapa, chance para levar a campo jogadores como Hudson e Calazans, que não têm sido utilizados com frequência. Mesmo com o ritmo em queda, os mandantes ainda criaram algumas chances em jogadas de troca de passes, mas não ampliaram o placar.

Mais uma vez o ponto positivo fica também para a defesa, que não falhou, manteve o nível de atuação das últimas partidas e permanece como a menos vazada do campeonato. Arboleda teve até seu nome gritado pelo torcedor. Partindo dessa base sólida defensiva, ainda falta muito para o São Paulo amadurecer ofensivamente, mas a simplicidade pode ser um caminho.


Facebook Lance Twitter Lance