Hernanes veste sua camisa 15 e se diz inconformado com falta de títulos
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Hernanes veste sua camisa 15 e se diz inconformado com falta de títulos

  •  Apresentação de Hernanes
    Apresentação de Hernanes Rubens Chiri/saopaulofc.net
  •  Apresentação de Hernanes
    Apresentação de Hernanes Rubens Chiri/saopaulofc.net
  •  Apresentação de Hernanes
    Apresentação de Hernanes Rubens Chiri/saopaulofc.net
  •  Apresentação de Hernanes
    Apresentação de Hernanes Rubens Chiri/saopaulofc.net
  •  Apresentação de Hernanes
    Apresentação de Hernanes Rubens Chiri/saopaulofc.net
  •  Apresentação de Hernanes
    Apresentação de Hernanes Rubens Chiri/saopaulofc.net
LANCE! - 07/01/2019 - 15:57
São Paulo (SP)
Dessa vez não houve profecias ou frases de efeito em tom de brincadeira. Apresentado nesta segunda-feira pelo presidente Carlos Augusto de Barros e Silva e pelo diretor Raí, em Orlando, nos Estados Unidos, Hernanes deixou transparecer sua felicidade com a "volta para casa" planejada há um ano, mas também se disse inconformado por encontrar o São Paulo há tanto tempo sem títulos - o último foi o da Copa Sul-Americana de 2012.

- Vencer, para mim, é questão de obrigação. Ainda mais vestindo essa camisa. Essa camisa é muito pesada, muito grande para ficar tanto tempo sem conquistar um título. O que eu trago é a inconformidade com essa espera absurda de tempo sem títulos. Eu estou inconformado e é esse sentimento que quero transmitir todos os dias, treinando somente focado nos três pontos. Esse sentimento já é de grande valia. Às vezes estar vestindo essa camisa traz uma ilusão de que está tudo bem, tudo certo. Não, aqui no São Paulo só está tudo bem se a gente estiver ganhando - disse o Profeta, que está com 33 anos e vestirá novamente a camisa 15.



E MAIS:
Foi esse o número que ele usou em 2008, quando foi campeão e melhor jogador do Brasileirão, e em 2017, quando foi emprestado por seis meses pelo Hebei China Fortune para salvar o Tricolor da crise que ameaçava levar o clube ao rebaixamento. O meio-campista também usou os números 32 (em 2005, assim que subiu da base), 26 (em 2007, quando retornou de empréstimo ao Santo André para ser campeão brasileiro) e 10 (de 2009 até o meio de 2010, quando partiu para a Lazio).

O empréstimo de 2017, na verdade, terminaria apenas no meio de 2018. Mas uma cláusula no contrato deu aos chineses a possibilidade de solicitar o retorno de Hernanes já em janeiro. Foi ali, há um ano, que começaram as conversas para o retorno em definitivo - o contrato atual vence só no fim de 2021.

- Na vida, quando as coisas não são planejadas, são instintivas, impulsionadas por um momento, elas são muito prazerosas. Em 2017 foi isso, uma situação de emergência, sem planejamento. Em poucos dias foi decidida a minha volta e deu muito certo, foi muito legal, contagiante, tudo de bom. Agora deu para planejar. Desde que eu saí, há um ano, nos mantivemos em contato. Chegar nesse momento em condição de preparar tudo, estar desde o começo se ambientando, sabendo do projeto que o clube tem de voltar a ser uma potência, me deixa muito satisfeito - disse o ídolo.

- O Hernanes representa muita coisa para o São Paulo. Quando eu estava chegando no São Paulo, mesmo tentando de tudo, falando até com o treinador do Hernanes para ele ficar, tive que dar aquela má notícia (volta para a China). Foi um momento complicado, difícil, mas em nenhum momento o Hernanes deixou o São Paulo de alma. Durante todo esse período em que ele teve de se afastar do São Paulo sempre existiu o contato entre as partes. Temos que agradecer bastante a vontade do Hernanes, que sempre viu esse novo momento no São Paulo com alegria, prazer e felicidade. Estamos muito felizes. O Hernanes representa muito no São Paulo em termos de postura, liderança, identificação, é um ídolo da torcida - comentou Raí.

A reestreia do Profeta deve acontecer na quinta-feira, às 22h (de Brasília), quando o São Paulo estreia na Florida Cup contra o Eintracht Frankfurt (ALE).

Veja todas as respostas de Hernanes na coletiva:

AGRADECIMENTOS
Antes de responder às perguntas, é necessário dizer algumas palavras de gratidão. Ao Raí, ao Alê Passáro (gerente executivo), a todos os torcedores... Estava difícil fazer um post no Instagram, porque só se falava uma coisa: volta, Profeta (risos). Obrigado, diretoria. Obrigado, torcedor. Pelo carinho de sempre, pelo esforço que o São Paulo fez. Me sinto honrado com tudo isso. Hoje, 7 de janeiro, é uma data especial, um momento histórico. Que esteja apenas na metade, que os capítulos que virão sejam ainda mais felizes.

MOTIVAÇÃO

Eu retorno com grande vontade de conquistar títulos, de pendurar mais quadros no CT da Barra Funda. Estou bastante motivado. O grupo tem muita qualidade, vejo muita gente boa. É um projeto grandioso e estou apto para ser enquadrado nesse projeto. A tendência é que dê certo.

UM SÃO PAULO DIFERENTE

A gente vê que o salto que foi dado foi grandioso. Em 2017 o São Paulo lutou por uma outra coisa. Em 2018, com a pessoa do Raí, começou a se preocupar com a parte estrutural, fez uma ótima campanha, tanto é que voltaremos a disputar a Libertadores em 2019. É natural que, mantendo o grupo e trazendo nomes importantes, esse novo salto aconteça.

PROFECIA

Olha, quando a gente é mais jovem a gente é muito sonhador. O sonho vem antes de qualquer coisa. Mas quando a gente trilhou alguns caminhos a gente sabe que o sonho é importante, mas mais do que o sonho é o planejamento, a dedicação no dia a dia, no trabalho, com a plantação. Sempre digo que a gente tem que pensar muito mais no momento de plantar, pois a colheita é natural, é consequência do que tu plantou. A profecia vem não por vontade, mas por inspiração. Com certeza os momentos proféticos irão acontecer nos momentos certos.

POSICIONAMENTO

Temos conversado com o treinador. A posição que eu vou atuar será determinante para a maneira como vou poder contribuir. Já joguei de tudo praticamente e achava que poderia dar meu melhor em qualquer posição. Mas, ao longo da minha trajetória, vi que a posição é determinante para que eu possa render o máximo. Temos conversado e com certeza chegaremos a um denominador comum.

SENTE-SE UM ÍDOLO?

Sim. O carinho que eu recebo, as palavras que o torcedor fala para mim... Não tem como eu não sentir que faço parte de uma história vitoriosa de um clube gigante, conhecido em todo o mundo.

NAMORO ANTIGO

Sempre estive em contato com o Alê (Pássaro). Eu, para ser sincero, não acreditava que fosse acontecer já nesse momento, em 2019. Tinha mais um ano de contrato lá. Se fosse viável, sempre disse que seria um prazer retornar à minha casa. Esse monitoramento existiu, nunca perdemos o contato. Deu tempo de planejar e acertar todas as coisas com muita calma.

Facebook Lance Twitter Lance