Ceni, Kaká, Cicinho, Muricy... 16 personagens do tabu no Morumbi
menu button lance
lancelogo lancelogo lance
LANCE
LANCE
X
Compartilhe



05/10/2018 | 07:20

Ceni, Kaká, Cicinho, Muricy... 16 personagens do tabu no Morumbi

  •  Rogério Ceni
    O São Paulo defenderá neste sábado, a partir das 18h, um tabu histórico: o Tricolor não é derrotado pelo Palmeiras no Morumbi desde 20 de março de 2002, há 16 anos. O LANCE! selecionou 16 personagens marcantes desses 24 jogos, que tiveram 15 vitórias são-paulinas e 9 empates. Na foto, Ceni comemora o gol que marcou nas oitavas de final da Libertadores de 2005 - o Verdão caiu diante do Tricolor na competição duas vezes durante o tabu. (Por Fellipe Lucena) Rubens Chiri/São Paulo FC
  •  Rogério e Marcos
    ROGÉRIO CENI JOGADOR - O ex-goleiro é, disparado, o principal nome do tabu no Morumbi. Ele esteve em campo em 20 dos 24 jogos e é o jogador que mais marcou gols, com cinco: fez de falta no Rio São-Paulo de 2002 e no Paulistão de 2005, e de pênalti nas Libertadores de 2005 e 2006 e no Paulistão de 2007. Além disso, brilhou com grandes defesas. Um exemplo: defendeu um pênalti cobrado por Ewerthon aos 42 minutos do segundo tempo do confronto pelo Brasileirão de 2010, vencido pelo Tricolor por 1 a 0, gol de Fernandão. Mitológico! Rubens Chiri/São Paulo FC
  •  Ceni - São Paulo 2x0 Palmeiras
    ROGÉRIO CENI TREINADOR - Ceni continuou sendo um nome de destaque no tabu são-paulino mesmo depois de parar de jogar. Em seu único encontro com o Palmeiras no Morumbi como treinador, vitória por 2 a 0. Foi o último encontro entre os rivais na casa são-paulina, em maio do ano passado. E Cuca ficou na bronca... saopaulofc.net
  •  Cuca - São Paulo 2x0 Palmeiras
    CUCA -  Técnico do Palmeiras na ocasião, Cuca não aceitou muito bem a derrota e disse desconfiar de espionagem de Rogério Ceni: "Aqueles prédios lá na frente do Palmeiras, não sei, não... Ele disse que teve uma intuição, mas que intuição forte!", disse. Ele esperava surpreender o rival ao escalar três zagueiros e não conseguiu. A história da espionagem não foi levada muito a sério nem no São Paulo e nem no Palmeiras. Cuca também dirigiu o Verdão na derrota por 1 a 0 pelo Brasileirão de 2016. Na passagem pelo São Paulo, em 2004, não disputou Choque-Rei no Morumbi. Cesar Greco
  •  São Paulo 2x0 Palmeiras - Pratto
    LUCAS PRATTO - O argentino marcou os dois gols da vitória por 2 a 0 em 2017. Luis Fabiano (2012), Adriano (2008), Ricardo Oliveira (2006), Thiago Ribeiro (2006) e Amoroso (2005) foram os outros que conseguiram marcar mais de uma vez em um mesmo jogo ao longo do tabu. Divulgação
  •  São Paulo x Palmeiras, Cicinho comemora (foto:ari ferreira)
    CICINHO - O lateral-direito era um pesadelo para os palmeirenses. Ele enfrentou o Palmeiras quatro vezes no Morumbi e venceu todas: 2 a 1 no Brasileirão de  2004 (jogo em que marcou um gol chorado nos acréscimos para definir o triunfo), 3 a 0 no Paulistão de 2005, 2 a 0 na Libertadores de 2005 (marcou, também nos acréscimos, o gol 10 mil da história do torneio) e 1 a 0 em 2010 (foi expulso no fim). Cicinho fez outros três gols contra o Verdão, sendo dois no Pacaembu e um no Palestra Itália. Ari Ferreira
  •  Muricy - aqui não
    MURICY RAMALHO - Uma das imagens emblemáticas do tabu foi protagonizada pelo treinador são-paulino após o triunfo por 1 a 0 pelo Paulistão de 2009. Ele saiu do gramado fazendo gestos e dizendo para a torcida: "aqui, não". Era o 14º jogo sem derrota para o Palmeiras no Morumbi. Muricy é o técnico que mais dirigiu o São Paulo neste tabu: nove jogos, com oito vitórias e um empate. Ele ainda esteve no banco alviverde em um empate sem gols no Brasileiro de 2009. Reprodução
  •  Semi - Palmeiras x São Paulo - 2008
    ADRIANO - O Imperador teve uma das melhores atuações individuais de um jogador ao longo deste tabu. No jogo de ida da semifinal do Paulistão de 2008, marcou dois gols para definir a vitória por 2 a 1. O primeiro gerou muita confusão porque foi marcado com a mão e validado por Paulo César de Oliveira, enquanto no segundo ele mostrou que estava em grande forma ao atropelar Pierre em um jogo de corpo antes de vencer Marcos. O Tricolor acabou eliminado na partida de volta. (Foto: Reginaldo Castro/Lancepress!)
  •  21/4/02 - São Paulo 1x1 Palmeiras - Liga Rio-SP
    KAKÁ - O meia fez um gol na última vitória do Palmeiras no Morumbi e esteve nos dois primeiros jogos do tabu, em 2002: empates por 1 a 1 e por 2 a 2 na semifinal do Rio-São Paulo em que o Tricolor se classificou por ter menos cartões amarelos do que o rival. De volta ao clube, em 2014, o craque participou da vitória por 2 a 0 pelo Brasileirão. Em 2017, ele levou os são-paulinos à loucura na internet ao responder um palmeirense que o chamou de "ex-jogador desde que saiu do Milan" dizendo: "Verdade, só voltei a jogar em 2014 para ganhar de vocês duas vezes e parei de novo". Além de vencer no Morumbi em 2014, o camisa 8 também venceu uma no Pacaembu. (Foto: Ari Ferreira/Lancepress!)
  •  Luis Fabiano
    LUIS FABIANO - O Fabuloso é o vice-artilheiro do tabu, com três gols, dois a menos que Rogério Ceni: ele marcou dois em vitória por 3 a 0 pelo Brasileirão de 2012 e mais um no triunfo por 2 a 0 pelo Brasileirão de 2014. Rubens Chiri/São Paulo FC
  •  Kelvin dribla Zé Roberto
    KELVIN - O atacante não marcou gol contra o Palmeiras, clube que defendeu antes de chegar ao Tricolor, mas foi o símbolo da vitória por 1 a 0 pelo Brasileirão de 2016. Já no fim do jogo, ele deu dois dribles seguidos no veterano Zé Roberto e o deixou caído no chão. O lance foi muito exaltado pelos torcedores são-paulinos. LANCE!TV
  •  Gol Denilson
    DENILSON - O volante marcou só um gol em mais de 200 jogos pelo São Paulo, mas talvez tenha sido o mais bonito de todo o período sem derrotas para o Palmeiras no Morumbi. Na vitória por 3 a 0 pelo Brasileirão de 2012, ele acertou um chute quase no meio de campo e foi comemorar no símbolo do Tricolor ao lado do gramado. Até Rogério Ceni saiu do gol para abraçá-lo. Rubens Chiri/São Paulo FC
  •  Lugano
    LUGANO - O zagueiro uruguaio nunca perdeu para o Palmeiras na carreira: foram sete vitórias e dois empates em nove jogos. O último deles foi no Morumbi, em 2016, vencido por 1 a 0. Foram outras três vitórias e um empate na casa tricolor. Cesar Greco
  •  Ricardo Oliveira
    RICARDO OLIVEIRA - O atacante foi o grande destaque da vitória mais elástica sobre o Palmeiras durante este tabu: 4 a 1 pelo Brasileirão de 2006, com dois gols dele, um de Alex Dias e um contra de Márcio Careca. Naquele mesmo ano, o Tricolor já havia feito 4 a 2 no Paulistão. Fartura! Rubens Chiri/São Paulo FC
  •  Adriano - São Paulo x Palmeiras
    ADRIANO - O meia marcou o primeiro gol do São Paulo nesta série sem derrotas para o Palmeiras no Morumbi. Foi no empate por 1 a 1 no jogo de ida da semifinal do Rio-São Paulo de 2002, em 21 de abril. Divulgação/São PauloFFC
  •  Choque-Rei
    ROBINHO - Durante os últimos 16 anos, os são-paulinos se acostumaram a ir para casa sorrindo depois dos jogos contra o Palmeiras no Morumbi, mas há algumas exceções. No Brasileirão de 2015, o empate por 1 a 1 teve gosto de derrota para os donos da casa: Robinho aproveitou uma falha de Ceni no último minuto e fez o gol que determinou o empate por cobertura, repetindo o que havia feito no Allianz Parque pelo Paulistão. Em 2005, houve algo parecido: o São Paulo abriu 3 a 0 e cedeu o empate, também com gol por cobertura sobre Ceni, marcado por Warley. (Foto: Agência Palmeiras)
  •  São Paulo 2x4 Palmeiras: Alex dá chapéu em Rogério Ceni e marca um golaço (foto:Reginaldo Castro, 20/03/2002)
    ALEX - Sempre que se fala no jejum palmeirense no Morumbi, o nome de Alex é citado. O meia marcou um gol histórico na última vitória alviverde no local, na primeira fase do Rio-São Paulo de 2002, por 4 a 2. A partir dali, como se fosse uma maldição são-paulina, o Verdão acumulou decepções na casa do rival. Reginaldo Castro
SEUCLUBE
atlético mineiro
botafogo
corinthians
cruzeiro
flamengo
fluminense
gremio
internacional
palmeiras
santos
sao paulo
vasco
Siga nas redes sociais
Facebook Lance Twitter Lance