Sindicato dos profissionais de futebol de São Paulo divulga nota de repúdio à diretoria do Santos; atletas compartilham
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Sindicato dos profissionais de futebol de São Paulo divulga nota de repúdio à diretoria do Santos; atletas compartilham

SIAFMSP
Comunicado foi postado nas redes sociais da entidade nesta quinta-feira (Foto: Reprodução/Instagram)
Fábio Lázaro - 14/05/2020 - 14:21
Santos (SP)
O Sindicato dos Atletas Profissionais do Município de São Paulo (SIAFMSP) publicou nesta quinta-feira um nota prestando solidariedade aos jogadores do Santos pela redução unilateral de 70% dos salários referentes ao mês de abril.

De acordo com o comunicado, publicado nas redes sociais da entidade, a entidade tem mantido diálogo com os atletas do Alvinegro Praiano e afirma que as informações transmitidas pela diretoria santista à imprensa não são verdadeiras.

– A diretoria, na figura do seu presidente, não apenas não honrou com o combinado, absurdos 70% dos vencimentos, como apresenta argumentos inverídicos para a imprensa em relação à conversa com atletas do clube – afirma em trecho.


Alguns jogadores do Peixe reproduziram a nota através dos seus perfis pessoais, entre eles estão: Éverson, Luiz Felipe, Lucas Veríssimo, Wagner Leonardo, Felipe Jonatan, Jobson, Diego Pituca, Carlos Sánchez, Evandro, Jean Mota e Eduardo Sasha.


E MAIS:
Confira a nota na íntegra:

"O Sindicato dos Atletas de Futebol do Município de São Paulo (SIAFMSP), que tem mantido amplo diálogo com toda a categoria (homens e mulheres) e demais representantes do setor, manifesta completo apoio aos atletas que, nesse momento, tém sofrido absurdo desamparo por parte dos clubes empregadores. Ainda que com caracteristicas peculiares, estamos falando de uma relação empregador e empregado, regida por leis e contratos. Ainda que esteja além de nossa alçada municipal, prestamos irrestrita solidariedade ao que acontece com os atletas do Santos F.C., com quem temos tido contato permanente. Embora tenham negociado um valor de desconto com a direção (de 30% de seus salários), justamente por compreender a triste e atipica situação que todos vivemos em função da pandemia, a diretoria, na figura de seu presidente, não apenas não honrou com o combinado, descontando absurdos 70% dos vencimentos, como apresenta argumentos inveridicos para a imprensa em relação à conversa com os atletas do clube. É inadmissível que os atletas passem por essa situação ou qualquer outra semelhante, seja no município de São Paulo ou em outros, no masculino ou no feminino - onde inclusive hå relatos de inacreditável ausência de repasses de verbas destinadas exclusivamente aos salários das jogadoras. A categoria não aceitará que péssimas gestões utilizem a Covid-19 para justificar falhas de planejamento anteriores à pandemia". 


Facebook Lance Twitter Lance