Sánchez precisa ganhar mais sequência no Santos; leia análise
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Sánchez precisa ganhar mais sequência no Santos; leia análise

Sánchez - Santos
Sánchez ficou no banco de reservas no empate com o Corinthians em 0 a 0 (Foto: Ivan Storti/Santos)
Arthur Faria* - 26/10/2019 - 19:47
Santos (SP)
O meio-campo do Santos foi nulo no empate em 0 a 0 com o Corinthians, neste sábado, em Itaquera, pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado deixou o Peixe na terceira colocação, com 52 pontos. 

O meia Carlos Sánchez, artilheiro do Santos na temporada, com 14 gols, e líder de assistências, com oito, ficou os 90 minutos no banco de reservas. Não é segredo que o uruguaio tem 'sofrido' com o rodízio do técnico Jorge Sampaoli, mas sua experiência, visão de jogo e poder decisivo foram sentidos pelo Peixe na tarde deste sábado.

Titular, por exemplo, contra o Ceará, Sánchez foi responsável pelas assistências dos gols do Peixe no duelo.

O primeiro tempo do Santos foi melhor que o do Corinthians, mas faltou acertar o último passe, além do meio do Peixe ser mais criativo, técnico e rápido. Evandro não acertou jogadas e Jean Mota não conseguiu armar a equipe.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão clicando aqui



E MAIS:
O meio-campo do Santos pôde ser observado da seguinte maneira no clássico:

Diego Pituca: importante na saída de bola, mas não teve força ofensiva. Foi substituído no segundo tempo após virar o pé. Fará exames, mas o médico Fábio Novi acredita que o trauma no local é grave.

Evandro: não conseguiu ter sua técnica transformada em chances. Lento em algumas oportunidades, errou passes e não conseguiu ser seguro defensivamente.

Jean Mota: teve dificuldades para criar chances, arriscou dois chutes, mas não levou perigo. Sentiu o cansaço nos minutos finais.

Pará foi a boa notícia do time titular do Santos. Em mais um clássico, o lateral-direito foi seguro e não sofreu com os ataques do Corinthians. Ficou ainda mais à vontade com a entrada de Marinho, que foi incisivo e levou perigo à zaga rival. 

O Santos agora começa uma sequência de dois jogos em casa contra Bahia e Botafogo. Sánchez também espera (e merece) estar entre os 11 iniciais nas próximas partidas do Brasileiro.

* Sob supervisão de Vinícius Perazzini

Facebook Lance Twitter Lance