Membro do Comitê Gestor rebate críticas e fala sobre mudanças na base do Santos
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Membro do Comitê Gestor rebate críticas e fala sobre mudanças na base do Santos

Jorge Andrade
Jorge Andrade chegou ao Santos no fim de 2019 para comandar a base (Foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos)
Fábio Lázaro - 13/05/2020 - 06:00
Santos (SP)
O membro do Comitê de Gestão do Santos, Matheus Rodrigues, rebateu críticas sobre a administração das categorias de base do clube, a principal delas partiu do ex-técnico do sub-20 do Peixe, Aarão Alves, que afirmou que o setor era administrado por banidos.

Recentemente o clube substituiu os “cabeças” do setor, Marco Maturana, Carlos Muniz e Reginaldo Lima e trouxe Jorge Andrade, ex-Athlético-PR e Figueirense, e Everson Rocha, que também teve passagem pelo Furacão. Os profissionais foram indicados por Paulo Autuori, ex-superintendente de futebol e William Thomas, atual Diretor Técnico.

Aarão foi desligado do cargo em 2018, ainda na administração anterior da base santista.


– A base sofre uma nova gerência e toda vez que se troca uma gerência, você troca porque não tá vendo um resultado esportivo positivo. Eu não posso culpar(Marco) Maturana, Carão (Muniz), porque fizeram um bom trabalho, mas na vez que a gente procurou profissionalizar mais o clube, trouxemos o Autuori, William Thomas e eles viram o organograma. Eles são técnicos, pessoas técnicas e elencaram pessoas técnicas que vieram de outros trabalhos e estariam mais preparados neste momento – afirmou Matheus em live com o jornalista Fellipe Camargo.


E MAIS:
Sobre os resultados esportivos, o CG citou o Santos B, reativado nesta temporada. Segundo o gestor, a categoria tem servido como um celeiro de ascensão aos profissionais.

– O Santos B, onde, a princípio, deve ser um elenco onde deve disputar um campeonato apenas, porque ele vai servir para que o profissional tenha atletas para momentos que haja lesões ou jogadores sejam vendidos. Ou no momento em que observarmos que determinado atleta pode suprir uma necessidade do profissional. O Santos B é um celeiro para o profissional – pontuou.

Atualmente a categoria conta com membros da Comissão Técnica de Jesualdo Ferreira, Antônio Oliveira e Daniel Gonçalves, e o treinador português o já promoveu quatro atletas da equipe B: o zagueiro Alex, os meias Ivonei e Anderson Ceará e o atacante Renyer.

Facebook Lance Twitter Lance