Cuca avalia positivamente Pará no meio, mas vê necessidade de reforços para o Santos
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Cuca avalia positivamente Pará no meio, mas vê necessidade de reforços para o Santos

Pará
Pará foi o capitão santista na derrota para o Dragão (Foto: Ivan Storti/Santos FC)
Fábio Lázaro - 15/10/2020 - 10:30
Santos (SP)
Cuca teve que improvisar o lateral-direito Pará no meio-campo na derrota por 1 a 0 para o Atlético-GO, nesta quarta-feira (14), na Vila Belmiro, pela 16ª rodada do Brasileirão. E embora tenha gostado principalmente do primeiro tempo do camisa 4, o técnico santista, Cuca, salientou a necessidade do elenco ganhar corpo, em entrevista coletiva virtual concedida após partida. 

– A gente precisa fortalecer o nosso elenco, porque os campeonatos são duros, difíceis, e quando você tá com o vento a favor é sempre mais fácil pros jovens. A gente sabe que tem um elenco curto, que a gente precisa de reforços –

– Não é porque o Pará que jogou de segundo volante hoje que a gente perdeu. Até porque o primeiro tempo dele foi muito bom. Depois ele saiu, entrou o Sandry no lugar dele. Derrota é de todos nós – acrescentou.



E MAIS:
No confronto diante o Dragão, o comandante do Alvinegro não contou com o goleiro Vladimir, o zagueiro Lucas Veríssimo, os meias Alison, Jobson e Sánchez e os atacantes Marinho, Raniel e Renyer, todos por problemas físicos, além do volante Jobson, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Atualmente, o elenco santista está rechead por jovens atletas, oriundos das categorias de base. Contra o Atlético-GO, seis pratas da casa terminaram a partida, sendo que cinco (todas as substituições) entraram no decorrer do jogo.

Contudo, mesmo tendo chego em um acordo com o Hamburgo (ALE) na última sexta-feira (09), para a retirada da ação que bania o Peixe de registrar novos atletas desde março, por uma dívida pela inadimplência na aquisição do zagueiro Cléber Reis em 2017, e tendo conseguido inscrever Laércio e Robinho nos últimos dias, o Peixe voltou a ser punido nesta terça-feira (13), por conta de débitos com o Huachipato (CHI) e Atlético Nacional (COL), pela aquisição do atacante Soteldo e o zagueiro Felipe Aguilar, já vendi ao Atlhletico-PR, em março. Juntas, as dívidas chegam a aproximadamente a R$ 25 milhões.

Facebook Lance Twitter Lance