Postura depois do Mundial sub-17 faz Verdão crer: pode confiar em Veron
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Postura depois do Mundial sub-17 faz Verdão crer: pode confiar em Veron

Gabriel Veron Palmeiras
Aos 17 anos, Gabriel Veron deverá ser titular no Dérbi da próxima quarta-feira (Foto: Cesar Greco/Agência Palmeiras)
William Correia - 17/07/2020 - 08:00
São Paulo (SP)
Como Dudu já foi para o Qatar, caso Rony não se livre da suspensão de quatro meses imposta pela Fifa, Gabriel Veron deve ser titular contra o Corinthians, na quarta-feira. Missão que pode ser complicada para um atacante de 17 anos, que iniciou só três jogos nesta que é sua primeira temporada efetivado como profissional. Mas a sua reação após ser eleito o craque do Mundial sub-17, ano passado, faz o Palmeiras acreditar que ele não demonstrará qualquer temor.

Em 17 de novembro, Veron ganhou a Copa do Mundo da categoria, levando ainda o troféu de melhor jogador. Três dias depois, estava no Pacaembu, disputando a final do Paulista sub-17 (o Palmeiras venceu o São Paulo por 4 a 2, mas perdeu nos pênaltis, com Veron convertendo sua cobrança). No mesmo dia, o Verdão ainda abria as finais do Estadual sub-20, porém o próprio jogador e a comissão técnica optaram por usá-lo no duelo mais decisivo.


E MAIS:
No dia 21, dia seguinte à final do Paulista sub-17, Veron renovou seu contrato com o Palmeiras, acertando vínculo até 2024. Em 24 de novembro, exatamente uma semana após ser campeão mundial, o atacante estava em Bragança Paulista, na decisão do Estadual sub-20, disputada às 10 da manhã de um domingo, em que o Verdão precisava reverter a derrota por 2 a 0 na ida para o Red Bull Bragantino. E fez dois gols no triunfo por 3 a 0, garantindo o título.

- O Veron voltou ao Palmeiras como melhor jogador do mundo, tinha finais da base que ele poderia jogar, o profissional chamando, e ele queria jogar todas. Um cara do patamar dele quer jogar só com os profissionais, mas ele jogou na base correndo igual um cavalo - lembrou João Paulo Sampaio, coordenador das categorias de base do Palmeiras, para o LANCE!.

Em 27 de novembro, exatos dez dias após o título mundial, Veron estreou como profissional, entrando durante a derrota por 1 a 0 para o Fluminense, no Maracanã. Passou a treinar só com o elenco principal, ficando no banco, sem entrar, apenas quando o time levou 3 a 1 do Flamengo, no Allianz Parque. Depois, fez dois gols e deu uma assistência no 5 a 1 sobre o Goiás, em 5 de dezembro, em Campinas, e entrou durante a vitória por 2 a 0 sobre o Cruzeiro, três dias depois, pela última rodada do Brasileiro.

Naquele dia, ainda no vestiário de um Mineirão com confusão no gramado, já que o Cruzeiro tinha sido rebaixado, Veron pediu para falar com João Paulo Sampaio. O coordenador da base conta que o garoto insistia para ser liberado para jogar as finais da Supercopa do Brasil sub-20, nos dias 18 e 22 de dezembro. Teve que ser convencido a cumprir férias, pois, em 6 de janeiro, já estaria em pré-temporada com os profissionais. Mas a postura indicou, segundo avaliou-se no Palmeiras, que o garoto não teme decisões.

- Ele não escolhe o dia que quer fazer menos ou mais, sempre se doa. Vai tomar porrada e nunca vai brigar com ninguém. Vai levantar e fazer o jogo dele. Isso é dele, e é bom para quem quer ser top. Ele sabe o que quer ser: protagonista. Já teve um bom desempenho no profissional e, com mais tempo, com certeza será um dos tops do mundo - apostou João Paulo Sampaio.

- Não preciso nem falar de vaidade, porque não tem com ele. Prefere passar a bola para o companheiro em melhor posição do que fazer o gol por egoísmo. Tem uma personalidade muito tranquila. É humilde e trabalha muito. E não vai parar de fazer o que faz. Trabalha mais ainda quando recebe crítica, porque não é deslumbrado - prosseguiu.

Em 2020, Veron acumula 394 minutos em jogos oficiais - são sete partidas, três como titular. Já iniciou um clássico, inclusive, no 0 a 0 diante do São Paulo, em 26 de janeiro, em Araraquara. E jogou o segundo tempo todo contra o Santos, em outro 0 a 0, no Pacaembu, em 29 de fevereiro - sua entrada, no intervalo, melhorou o desempenho do time. Também atuou na estreia do Palmeiras na Libertadores, na vitória por 2 a 0 sobre o Tigre, na Argentina, em 4 de março. Currículo recente que ajuda a crer que não temerá um Dérbi em Itaquera.

Facebook Lance Twitter Lance