Luxa elogia Água Santa por dificultar jogo, mas vê Palmeiras longe do ideal
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Luxa elogia Água Santa por dificultar jogo, mas vê Palmeiras longe do ideal

LANCE! - 26/07/2020 - 19:02
São Paulo (SP)
O Palmeiras sofreu, saiu atrás no placar diante de um time que terminou o jogo rebaixado, mas conseguiu a vitória por 2 a 1 sobre o Água Santa, no Allianz Parque, assegurando a liderança do Grupo B do Paulista, lhe dando a vantagem de ser mandante no confronto único das quartas de final, contra o Santo André. Apesar da meta alcançada, Vanderlei Luxemburgo admite: o time está longe do ideal. Porém, preferiu destacar a qualidade do rival deste domingo.

- Vamos analisar o adversário, que jogou o tempo todo se defendendo. Ficaram por uma bola, e acharam. Tivemos paciência para girar a bola, tocar, com maior domínio e percentual de posse de bola. Tomamos o gol, fizemos mudanças, fomos para cima e conseguimos a virada. Temos no Brasil o costume de não reconhecer o mérito do adversário, que jogou por uma bola e se fechou muito bem. O adversário veio com a intenção de se fechar, tanto que fizeram um 5-4-1 depois do gol - indicou o treinador.


E MAIS:
- Tivemos paciência para girar a bola de um lado para outro. Falei no intervalo que faltou o cara de trás, os volantes, penetrarem ali, alguém poderia infiltrar um pouco mais. No segundo tempo, infiltraram Gabriel Menino, Ramires, que fez gol. Foi mais pelo adversário querendo sair daqui com o resultado positivo do que porque nós deixamos de produzir - seguiu analisando.

O Água Santa abriu o placar aos 17 minutos do segundo tempo, aproveitando uma atuação, até então, de poucos perigos sofridos diante do Palmeiras. Depois disso, Luxemburgo fez três alterações, colocando Ramires, Gabriel Menino e Gustavo Scarpa nos lugares de Patrick de Paula, Bruno Henrique e Rony. Empatou com Ramires, aos 26, e virou com Luiz Adriano, aproveitando rebote do pênalti que desperdiçou, aos 42.

- No segundo tempo, teve um chute despretensioso, a bola cortou a área e o cara fez o gol. Mudei três para sentirem que houve mudança tática. Liberei os volantes para saírem por trás, entrando na área, passando pela lateral, quebrando as linhas. Tivemos a felicidade do gol do Ramires, que entrou bem, como o Scarpa e o Gabriel Menino, e começamos a dominar. Eles fizeram a mudança de comportamento tático que o adversário não entendeu - indicou Luxemburgo, apontando prejuízos da pandemia ao avaliar o estágio do time.

- Está distante (do ideal). Muito difícil. O time estava tendo sequência, se encaixando, com contratações pontuais, de tiro certo, depois foram 120 dias sem jogo, 20 dias só para treinar, começando tudo de novo. É muito complicado. E com saída de jogador ainda. Mas estamos buscando, trabalhando. Sabemos que o torcedor está chateado pela derrota para o Corinthians, nosso arqui-inimigo, mas perdemos jogando bem, E, agora, o Água Santa jogou para não perder e fez muito bem isso. Estamos nos encontrando, no caminho certo - animou-se, feliz por ser líder do grupo e dono da segunda melhora campanha da competição, um ponto abaixo do Red Bull Bragantino.

- Antes do jogo, falei que o importante era ganhar, porque jogaríamos contra o Santo André em qualquer lugar. Com o resultado negativo do Santo André, vamos jogar em casa e, mesmo sem torcida, conhecemos cada espaço aqui, com um gramado diferente, sintético, que o adversário pode sentir um pouco, apesar de eu ver todos jogando com qualidade igual. O importante é que, desde o início, queríamos nos classificar em primeiro e conseguimos. Esperamos passar pelo Santo André, um adversário difícil, que liderou quase toda a competição - projetou Vanderlei Luxemburgo.


Vanderlei Luxemburgo Palmeiras
Luxemburgo à beira do campo no jogo deste domingo (Agência Palmeiras)
Facebook Lance Twitter Lance