Entenda por que o Palmeiras decidiu só esperar no fim da 'novela Rony'
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Entenda por que o Palmeiras decidiu só esperar no fim da 'novela Rony'

Rony
Na mira do Palmeiras, Rony vive situação complicada com o Athletico (Foto: Fabio Wosniak/Site Athletico)
Thiago Ferri - 28/01/2020 - 07:22
São Paulo (SP)
O Palmeiras entende que neste momento só pode esperar uma resolução entre Athletico e Rony para tentar finalizar a novela pelo atacante. Depois de fazer propostas tanto ao clube quanto ao jogador, o Verdão se vê travado por conta do impasse entre o Furacão e os empresários do possível reforço.

O Athletico se mostrou disposto a vender 50% dos direitos econômicos de Rony por 6 milhões de euros (R$ 27,7 milhões), e o Palmeiras chegou ao valor pedido. Os números apresentados ao atacante também agradaram. Ou seja, a diretoria alviverde entende que atendeu ao necessário para contratar o atleta de 24 anos de idade.

O problema é que, na visão atleticana, Rony teria direito a receber 1 milhão de dólares (R$ 4,2 milhões) caso fosse vendido, independente do valor da transação. Já o estafe do jogador considera que o acordo com o Furacão prevê a divisão por igual entre as partes; ou seja, o atacante e seus empresários levariam 3 milhões de euros (R$ 13,9 milhões).

Este impasse já ocorre há semanas, e o Palmeiras considera que não há como se envolver, nem planeja subir sua proposta. O Verdão mantém contatos com a cúpula do Athletico pelo diretor de futebol Anderson Barros e entende que só será possível avançar mediante a resolução da briga entre as outras partes envolvidas.

A boa relação dos clubes é o que tem mantido o negócio vivo, e foi um dos motivos para o início das conversas, inclusive. No fim do ano, o Corinthians mostrou interesse em Rony, mas o Furacão não queria negociar com o arquirrival palmeirense, criticado pela forma como contratou Tiago Nunes.

Até o momento, a diretoria corintiana reforça que não fez uma proposta, e pessoas ligadas a Rony também dizem que o único clube a ter um contato oficial, com anuência do Athletico, foi o Palmeiras. No Verdão, o jogador é bem avaliado por Vanderlei Luxemburgo e é uma opção para jogar do lado esquerdo do ataque, na vaga que já foi de Raphael Veiga e hoje é de Veron.

Mesmo depois de mandar Rony para o time B, o Athletico ainda fala em renovar o contrato do atacante. O vínculo se encerra no meio de 2021 e já foi feita uma oferta para prolongá-lo, mas com salários próximos aos atuais e sem nenhuma bonificação. A pedida incomodou aqueles que cuidam da carreira do atacante. Deste episódio em diante a relação se deteriorou.

- Ele tem contrato até julho de 2021 e a cada mês que passa fica mais difícil se interessar por uma renovação, porque fica mais perto de ficar livre. Temos a corresponsabilidade com a ação do clube japonês na Fifa. O momento certo de resolver esta situação, que é uma renovação, precisa ser agora - disse Paulo André, diretor de futebol do Athletico, no podcast do clube.

- Clubes buscam, oferecem condições muito melhores, mas temos um laço importante com ele, ele sabe que aqui pode desenvolver ainda mais e pode ter uma venda maior no futuro. São tratativas que envolvem muitas partes e nestes casos são tocadas diretamente pelo presidente. Há uma possibilidade de renovação, há a questão jurídica, há interesses financeiros - completou.

Apesar do discurso, a possibilidade de renovar é extremamente remota. Rony chegou ao Athletico em 2018, após deixar o Albirex Niigata (JAP) por uma ação na Fifa. O clube japonês cobra na Justiça o jogador e o Furacão, que pode receber sanções financeiras. O Palmeiras, caso o contrate, só corre risco de não poder usá-lo, se o atacante receber uma suspensão como pena.

E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance