Osmar Terra será ministro de Bolsonaro em pasta com Esporte
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Osmar Terra será ministro de Bolsonaro em pasta com Esporte

Osmar Terra, ministro da Cidadania de Bolsonaro
Osmar Terra (MDB-RS) será o ministro da Cidadania do governo Bolsonaro (Foto: Reprodução)
Vinícius Faustini - 28/11/2018 - 16:48
Rio de Janeiro (RJ)
O deputado federal reeleito Osmar Terra, do MDB (RS), foi anunciado nesta quarta-feira como o ministro da Cidadania no futuro governo de Jair Bolsonaro (PSL). A pasta, criada após as eleições gerais de 2018, englobará o esporte. A novidade foi divulgada pela assessoria de imprensa do gabinete de transição. Ele é gaúcho de Porto Alegre, médico e tem 68 anos.

O Ministério da Cidadania e Ação Social inclui a Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad), ligada ao Ministério da Justiça. Além disso, abrange os atuais Ministérios da Cultura e do Desenvolvimento Social.

Desde a campanha presidencial, pessoas próximas de Bolsonaro indicavam que o Esporte poderia deixar de ter o status de ministério a partir de 2019, caso o capitão reformado fosse eleito. Dentre as possibilidades cogitadas, estava a fusão com Educação e Cultura, o que não se concretizou. Com a confirmação, o Brasil deixará de ter um ministério exclusivo de Esporte após 16 anos. A pasta foi fundada em 2003, pelo ex-presidente Lula.



– É um homem muito preparado para o cargo que vai ocupar. Vejo com bons olhos a escolha do nome. Em especial porque o Esporte é um dos caminhos da Cidadania. A definição quantitativa em relação a ministérios é um ato muito próprio de cada governo que se elege. Particularmente, creio que não necessariamente a diminuição de ministérios signifique uma diminuição das despesas – disse o deputado federal Otávio Leite (PSDB), ao LANCE!.

Primeiro emedebista do novo governo, Terra é o 18º ministro confirmado pelo presidente eleito. O deputado federal integra a Câmara desde 2001 e foi ministro de Desenvolvimento Social - que é responsável pelo Bolsa Família - no governo de Michel Temer, entre maio de 2016 e abril de 2018.

Mas a subordinação do esporte ao Ministério da Cidadania também encontra nomes críticos, tanto no meio esportivo quanto em Brasília. 

– A relação do Esporte com a pasta da Cidadania não me parece o melhor caminho. Vejo o Esporte mais próximo da própria Educação, como foi especulado antes. Esta seria uma forma de garantirmos que todas as escolas possam ter ginásios. Precisamos de um investimento da base, para garantir que a criança permaneça na escola. Além disto, as taxas de obesidade, desde a infância, aumentaram muito no país. Temos de retomar programas sociais para ajudar a conscientizar a população da importância do esporte. Outra preocupação nossa é que o investimento no alto rendimento tem sido passado para trás – afirmou o deputado federal e ex-goleiro Danrlei (PSD-RS), que ligou o alerta para a redução do investimento no Esporte.

– Conheço o trabalho do Osmar Terra, sei que é uma pessoa ligada à saúde, e espero que ele trate o Esporte com carinho. O Esporte não pode ficar de lado, a ponto de passar de uma pasta para outra. Em especial, porque nosso investimento tem reduzido cada vez mais – completou o político.

Também nesta quarta-feira, o futuro governo já havia anunciado que Gustavo Henrique Rigodanzo Canuto será o responsável pelo Ministério do Desenvolvimento Regional.


E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance