Justiça nega anulação de Assembleia que tenta antecipar eleições no Flu
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Justiça nega anulação de Assembleia que tenta antecipar eleições no Flu

Pedro Abad - Presidente do Fluminense
Justiça do Rio negou a suspensão da Assembleia Geral do dia 26 (Foto: MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC)
David Nascimento e Marcello Neves - 11/01/2019 - 18:56
Rio de Janeiro (RJ)
A juíza Sylvia Therezinha Hausen de Area Leão, da 44ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, negou, nesta sexta-feira, um pedido de liminar para suspender a Assembleia Geral convocada por Pedro Abad para o próximo dia 26 de janeiro, com o objetivo de votar a antecipação das eleições no Fluminense. A ação tem como autora Letícia Tavares Gomes, sócia do clube, que argumentava que a antecipação do pleito feria o o estatuto tricolor e o direito dos sócios aptos a votar apenas no fim do ano. A autora ainda pode recorrer da decisão.


E MAIS:
A ação partiu de um grupo de pessoas ligados ao clube, que acreditam que serão prejudicados caso o pleito ocorra antes de novembro. O advogado responsável pelo juízo é Ademar Arrais, ex-conselheiro e vice na chapa de Celso Barros, em 2016. Além da suspensão da Assembleia, a medida tem como objetivo forçar a renúncia do presidente Abad, que os autores consideram a única via prevista no estatuto do clube. A autora considera a antecipação um procedimento “mais demorado, custoso e traumático para a instituição que o da renúncia”

Sobre o direito ao voto, os autores alegam que muitos sócios seriam prejudicados por não cumprirem o requisito de dois anos de contribuição efetiva e ininterrupta, prevista no art.101 § 1º do estatuto do Fluminense.


Facebook Lance Twitter Lance