Executivos de futebol da Abex elegem novo presidente até 2023

Executivos de futebol da Abex elegem novo presidente até 2023

Executivos de futebol da Abex elegem novo presidente até 2023 (Foto: Fernando Roberto/Agência Futpress)
Executivos de futebol da Abex elegem novo presidente até 2023 (Foto: Fernando Roberto/Agência Futpress)
LANCE! - 24/11/2021 - 21:52
São Paulo (SP)
A Associação Brasileira dos Executivos de Futebol (Abex) tem um novo líder. Com o término do duplo mandato de Cícero Souza, do Palmeiras, a entidade elegeu um novo presidente para os próximos dois anos: Marcus Vinícius Beck, executivo do FC Cascavel.

Conhecida por seus encontros trimestrais, a Abex precisou dar uma "pausa" nas reuniões por conta das restrições impostas pela pandemia do Covid-19, e teve durante boa parte de 2020 e 2021 eventos virtuais, que reuniam centenas de associados e convidados. Mas, na última segunda-feira, a entidade voltou a ter seus integrantes juntos em São Paulo, em meio a palestras, apresentações e a eleição do novo presidente.

Desde sua fundação, em 2011, a Abex teve entre seu quadro de mandatários Ocimar Bolicenho, Rodrigo Caetano e, por último, Cícero, que a presidiu entre 2018 e 2021. Agora, contará com o jovem Marcus Vinícius Beck, de 45 anos, no posto na diretoria pelos próximos dois anos.


- Recebemos das mãos do Cícero uma Associação solidificada, estruturada e muito respeitada no meio do futebol, em todas as suas camadas. Entre atletas, treinadores, federações e demais segmentos do esporte - afirmou Beck:

E MAIS:
- Agora, é hora de dar continuidade àquilo que vem sendo desenvolvido nos últimos 10 anos. Uma responsabilidade enorme substituir e dar sequência ao trabalho de grandes nomes como Ocimar, Rodrigo e Cicero. Mas tenho certeza que, com a ajuda de todos, seguiremos crescendo e evoluindo - completou.

Entre os principais tópicos de discussão da Abex está a regulamentação da profissão, que trará uma maior especialização aos profissionais que ingressam na área e uma melhor gestão aos clubes. O projeto, inclusive, já tramitou em diversas comissões na Câmara e, agora, está em vias de chegar ao Senado.

- O balanço desse biênio foi extremamente positivo. Tivemos um aumento em associados, mas mais do que isso, ganhamos em qualidade e representatividade. Temos executivos nas quatro séries do país e em clubes regionais, e todos entregam um trabalho de ótima qualidade, com boa formação e de integração de todos os setores. A regulamentação da profissão também caminha bem, o curso da CBF Academy contribui decisivamente e a interação nos eventos da Abex conduz a um código de ética e relacionamento muito benéficos ao futebol brasileiro - analisou Cícero:

- O foco deve ser, em minha visão, a manutenção da busca pela qualificação do profissional, finalizar o processo de regulamentação da atividade e na extensão de um regulamento de licenças com o executivo de futebol em outras séries do futebol brasileiro. A Abex estará bem servida, em ótimas mãos. O Marcus, como participante ativo nos últimos três mandatos, manterá todo o alto nível de busca de excelência na formação de executivos e interação com as entidades que administram o futebol no Brasil.

Junto com Marcus Vinicius, a nova diretoria da Abex contará, em diversas funções, com: Ocimar Bolicenho, Edgard Montemor (Ferroviária), Felipe Albuquerque (Barra/SC), Rafael Zucon (Coritiba), Fred Gomes (Floresta), Nagib Miguel Neto, Cícero Souza (Palmeiras), Lucas Drubscky (Bahia), Almir Pinto, Ítalo Rodrigues (CSA), Sergio Papellin (Fortaleza) e Carlos Brazil (Corithians).

Ex-presidentes elogiam mandato e apostam em jovens

Em 10 anos de história, Cícero Souza foi o terceiro presidente da Abex, que contou com o experiente Ocimar Bolicenho como patrono e fundador, e o multicampeão Rodrigo Caetano em seu comando. Para os dois, a passagem de Cícero ajudou a impulsionar o crescimento da Associação.

- São 10 anos de uma ideia que surgiu e que, hoje, mostra ser boa. Agradecemos ao Cícero, que conduziu tão bem esses últimos quatro anos. É uma alegria grande vermos aquilo que começou tão pequeno, hoje estar desse tamanho. Devemos muito ao Cícero por quatro anos tão importantes, que tanto fez pela formação de novos associados - afirmou Ocimar, com discurso semelhante ao de seu sucessor:

- Os jovens que o Cícero captou e estão conosco hoje, que serão representados pelo novo presidente, também um jovem, têm de carregar uma gratidão grande pelo Ocimar, que no auge de sua carreira tomou essa corajosa iniciativa. Nós só fomos atrás. Já o Cícero, para mim, é um case sucesso. Nos surpreende zero o que fez pela associação. Fica nosso reconhecimento e admiração. Nos orgulha muito - finalizou Rodrigo.

Atualmente, a Abex conta com 92 executivos de futebol entre seus associados, e seus eventos recebem ainda mais convidados de fora, que aproveitam o espaço para trocar experiências, discutir sobre os rumos do futebol brasileiro, e explorar os diferentes setores do esporte.

Facebook Lance Twitter Lance