Itália paralisa competições no norte do país por causa do coronavírus
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Itália paralisa competições no norte do país por causa do coronavírus

Vincenzo Spadafora
Ministro do esporte italiano, Vicenzo Spadafora, anunciou a suspensão das atividades esportivas (FOTO: Reprodução)
LANCE! - 25/02/2020 - 15:44
Roma (ITA)
O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte assinou nesta terça um decreto proibindo a realização de eventos, entre os quais competições esportivas nas seis regiões atingidas pelo surto do novo coronavírus no país: Emilia-Romagna, Friuli-Venezia Giulia, Lombardia, Veneto e Piemonte. No entanto, foi aberta uma exceção para as partidas da Série A marcadas para o próximo fim de semana, pois não haveria datas disponíveis no calendário, e por isso serão disputadas com portões fechados.

Também foram confirmadas mais quatro mortes relacionadas ao vírus, aumentando para 11 o número de vítimas fatais. No total, são 322 casos confirmados de contágio pelas autoridades médicas, sendo que pela primeira vez foram diagnosticados casos na região sul do país.

 - A saúde dos italianos vem antes de todas as corridas e todos os compromissos esportivos. Se for necessário estender a proibição e a comunidade científica permitir, limitaremos a proibição apenas em determinadas áreas - disse o ministro do esporte, Vincenzo Spadafora.

Foram confirmadas com portões fechados as partidas entre Udinese x Fiorentina, marcada para sábado, sendo que a mesma pode ser adiada para segunda. No domingo, serão jogados Milan x Genoa; Parma x Spal; Sassuolo x Brescia e o clássico Juventus x Inter de Milão.

A partida entre Internazionale e Ludogorets também está confirmada com portões fechados na quinta-feira. O clube já iniciou o processo de reembolso dos torcedores que haviam comprado ingressos para a partida. O mesmo foi feito pelos demais clubes mandantes das partidas do fim de semana, exceção da Juventus que se baseou em um artigo das condições de venda papa propor outras possibilidades de troca dos valores e recebeu críticas da associação nacional de consumidores.

E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance