Foi quase! Empresário conta elementos que impediram chegada de Guerrero ao Boca
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Foi quase! Empresário conta elementos que impediram chegada de Guerrero ao Boca

Paolo Guerrero
Ricardo Duarte/Internacional
Futebol Latino - 31/05/2020 - 13:25
Buenos Aires (ARG)
Ao menos de acordo com o recente testemunho de Mariano Pernía, apontado como representante do atacante peruano Paolo Guerrero na Argentina, foi por muito pouco que o jogador não deixou o Internacional para ser um reforço de peso no comando de ataque do Boca Juniors.

A emissora argentina 'TyC Sports', Pernía ressaltou que havia um pré-acordo montado junto a antiga diretoria do Boca. Contudo, elementos determinantes para a concretização do negócio como a alta do dólar (moeda usada para valoração de contratos de muitos atletas no país) e a mudança de pensamento com a troca de gestão pós-eleições no clube Azul y Oro tornaram a negociação inviável.

- Um mês antes das eleições houve um pré-acordo, mas a presidência mudou e tudo mudou. Havia intenções. Encontrei com Riquelme (vice-presidente do Boca) duas ou três vezes e procuramos um caminho, mas neste país isso não pode ser feito. E graças a Deus não foi feito, porque quando falamos, o dólar "não oficial" estava 10% acima do oficial, mas agora está 100%. Hoje seria um problema - avaliou o agente.

- Estivemos muito perto (de fechar com o Boca), mas não deu. Em outro contexto de cotação do dólar, poderia ter acontecido. De 1 a 10, esteve em 9 as chances de fechar - completou o também ex-jogador naturalizado espanhol de clubes como Independiente, Atlético de Madrid e Nacional além da seleção da Espanha.

E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance