Felipe Anderson faz gol de letra, United perde e intensifica crise
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Felipe Anderson faz gol de letra, United perde e intensifica crise

Felipe Anderson
Golaço! O momento exato da letra de Felipe Anderson (Foto: Reprodução)
Igor Galletti* - 29/09/2018 - 10:21
Londres (ING)
Em crise, o Manchester United viajou até Londres para enfrentar o West Ham. Precisando da vitória, o time de José Mourinho foi pouco criativo e, em alguns momentos, apático. O West Ham, por sua vez, foi totalmente ao contrário. Os Hammers venceram por 3 a 1, com uma ótima atuação individual Felipe Anderson. O brasileiro abriu o placar com um golaço de letra e Lindelöf (contra) ampliou, ainda no primeiro tempo. Rashford, de calcanhar, diminuiu para o United, no segundo tempo, mas a alegria durou pouco. Três minutos depois, Arnautovic fez o terceiro e garantiu a vitória, indiscutível, do West Ham e a intensificação da crise no United.

Panorama da crise
Parecia que a crise do Manchester United iria diminuir, após a vitória por 3 a 0, na estreia da Liga dos Campeões, sobre o Young Boys. Porém, o empate em 1 a 1, com o Wolverhampton, na última rodada da Premier League e a eliminação para o Derby County, pela Copa da Liga Inglesa (os dois jogos em casa) reascendeu a crise da equipe. Além dos resultados ruins, Mourinho voltou a criticar Pogba e o francês se desentendeu com o português no treino. O elenco rachou e o cargo de Mourinho voltou a balançar.

West Ham tem nada a ver com a crise
Nesse sentido, a vitória era importante para dar uma sobrevida a Mourinho, mesmo que, até com o resultado positivo, seu cargo continue em perigo. O West Ham não tinha nada a ver com isso. Jogando em casa e com um time interessante, com nomes do porte de Balbuena, Zabaleta, Arnautovic e Fabianski, os Hammers começaram com tudo.

Felipe Anderson deu a letra
O brasileiro Felipe Anderson, com boa movimentação e à vontade em campo, abriu o placar, logo aos cinco minutos do primeiro tempo. E com requintes de crueldade. Zabaleta cruzou na área e o brasileiro desviou de letra, com extrema categoria, para fazer um golaço e abrir o placar.

United sem criatividade
O Manchester United, depois do gol, foi tentando se impor na partida, mas exibia dificuldade, principalmente no setor de criação. Pogba não aparecia tanto para o jogo, exibindo falta de criatividade e o United não furava a zaga do West Ham. A equipe de José Mourinho, porém, ficava com a bola no pé, mas não demonstrava muito perigo, apesar de se aproximar mais da meta de Fabianski.

Golpe de sorte
Apesar de manter a posse de bola, o United seguia sem criatividade, apático e sem forças para empatar a partida. O West Ham continuava bem defensivamente, de forma sólida e saia para o ataque com velocidade. O primeiro tempo terminaria de uma forma ainda pior para o United. Felipe Anderson, o melhor do primeiro tempo, cruzou na área e a bola sobrou para Yarmolenko. O atacante ucraniano dominou e bateu para o gol. A bola desviou em Lindelöf e enganou De Gea. 2 a 0 Hammers.

Milagre
O Manchester United não conseguia finalizar para o gol. Fabianski não teve trabalho nenhum no primeiro tempo e no início do segundo tempo. Mourinho tentou corrigir sacando Lindelöf e efetuando a entrada de Rashford. Apesar disso, o United não conseguia se impor. Na melhor chance, Fellaini cabeceou com firmeza e Fabianski fez uma defesa absurda para evitar a reação do United.

Alegria durou pouco
José Mourinho tirou Pogba e botou Fred. No mesmo minuto em que o francês saiu do campo, o Manchester United empatou. Rashford penetrou na área e completou de calcanhar, no alto, após batida de escanteio. Golaço do inglês. A alegria, porém, durou pouco. Mais precisamente, três minutos. Arnautovic recebeu lindo passe de Mark Noble e bateu na saída de De Gea, com tranquilidade.

Gol Arnautovic
O momento do terceiro gol do West Ham e o buraco na defesa do United (Foto: Reprodução)
A torcida dos Hammers, feliz, gritava 'olé' no Estádio Olímpico de Londres e comemorava a vitória. Com menos de 51% de aproveitamento, Manchester United iguala seu pior início na história da Premier League.

*Sob a supervisão de Mário Boechat

E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance