Dembélé decide no fim e evita derrota do Barça para o Atlético de Madrid
menu button lance
lancelogo lancelogo lance
Escudo - Barcelona
1
 
-
 
1
Escudo do Atlético de Madrid

Dembélé decide no fim e evita derrota do Barça para o Atlético de Madrid

  •  Atlético de Madrid x Barcelona
    Dembélé comemora com Suárez o gol da vitória AFP
  •  Barcelona Atlético de Madrid
    A partida foi de muita marcação (Foto: Reprodução)
  •  Barcelona Atlético de Madrid
    Barcelona x Atlético de Madrid (Foto: Reprodução)
  •  Barcelona Atlético de Madrid
    Torcida do Atleti deu show antes da partida com um belo mosaico (Foto: Reprodução)
  •  Barcelona Atlético de Madrid
    Busquets teve dificuldade no meio campo (Foto: Reprodução)
LANCE! - 24/11/2018 - 19:49
Barcelona (ESP)
O Atlético de Madrid ficou próximo de quebrar um tabu de oito anos sem vencer o Barcelona, pelo Campeonato Espanhol, jogando em casa. Diego Costa abriu o placar e a partida se encaminhava para uma vitória do Atleti. Contestado por conta de indisciplina, Dembélé entrou no segundo tempo e, no último minuto, foi decisivo. O francês marcou o gol de empate, com muita frieza e deu números finais a partida.

Equilíbrio
A falta de criatividade conectada com a obediência tática, apresentada por ambas as equipes, resultaram no equilíbrio do primeiro tempo. Limitados a Messi e Suárez, o Barça apresentou dificuldade de fazer algo diferente. O Atleti, por sua vez, com característica marcação forte, reduziu os espaços do meio campo e limitou a atuação de Arthur e Busquets, porém, não conseguiu atacar de forma efetiva.

Falta de criatividade
A opção por Vidal trouxe mais força na marcação catalã, mas aumentou as responsabilidades de criação para Arthur e Busquets. Suárez teve boa participação, rodando por diversos setores e chamando o jogo, entretanto, não teve nenhuma chance clara de gol. Pelo lado do Atleti, Rodrigo e Saúl foram bem, mas Griezmann, principal referência da equipe, estava apagado.

Marcação forte
A segunda etapa manteve o estilo visto na primeira. Defensivamente, o Atlético se postava com oito jogadores: uma linha de cinco, dentro da área e três, fora, fazendo a cobertura. Nesse cenário, o Barcelona encontrava dificuldades em penetrar a área, enquanto o Atleti, ao recuperar a posse, também esboçava complicações em arquitetar o contra-ataque. Em uma das exceções, Griezmann, com velocidade, chegou a linha de fundo e cruzou para Diego Costa. O atacante, por pouco, não completou para o gol para abrir o placar.

Bola parada e Diego Costa
Com o jogo truncado e equilibrado, a bola parada surge como uma possibilidade. E de bolas paradas o Atlético de Madrid entende bem, assim como Diego Costa. O atacante abriu o placar, de cabeça, após cobrança de escanteio e enferveceu o estádio Wanda Metropolitano.

Dembélé decide
Uma das soluções do treinador Ernesto Valverde seria a entrada de Dembélé, que poderia trazer mais ofensividade para a equipe. A mudança funcionou e o francês, no último minuto, recebeu dentro da área, teve calma para limpar o marcador, bateu com categoria e deu números finais a partida.


E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance