'Um absurdo', diz advogado de Najila, sobre Neymar não ter sido indiciado por estupro
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

'Um absurdo', diz advogado de Najila, sobre Neymar não ter sido indiciado por estupro

Neymar - PSG
Neymar não foi indiciado por estupro (Foto: AFP)
LANCE! - 30/07/2019 - 10:18
São Paulo (BRA)
O advogado de Najila Trindade, Cosme Araújo Santos, criticou o fato de Neymar não ter sido indiciado no caso de um suposto estupro em que o jogador se envolveu. O advogado questiona a delegada Juliana Bussacos, da 6ª Delegacia de Defesa da Mulher de São Paulo, por ter concluído o inquérito sem anexar algumas provas, como um vídeo de Neymar chegando ao hotel em Paris.

Em entrevista ao 'Uol', Cosme Araújo aponta que a gravação do circuito interno do hotel poderia comprovar que Neymar estava alterado ou agressivo, caso as imagens comprovassem que ele não estava sóbrio ou se discutiu com alguém no recinto. O que corroboraria com o depoimento de Najila.

- Se realmente é verdade, a defesa de Najila encara como um absurdo o que está vendo porque, de maneira inusitada tendo a delegada pedido prorrogação para concluir o inquérito policial, resolve (encerrar a investigação), sem as diligências citadas, a exemplo da ausência do vídeo que, segundo informações, estaria por vir de Paris - ressaltou o advogado.

O representante de Najila também se incomodou pelo fato da investigação ter ocorrida em sigilo. Além disso, não teve acesso ao relatório da delegada e criticou o fato da delegada ter marcado uma entrevista coletiva, nesta terça-feira, pois acredita que suas declarações podem comprometer o caso e colocar a opinião pública contra a modelo.

- A defesa repudia uma entrevista de uma autoridade de um caso que já está sob judice, ou seja, já houve manifestação do juiz e poderá ter uma instrução criminal. A posição desta entrevista poderá ser influência negativa para vítima. Mais que isto, jogar a opinião pública mais uma vez contra a alegada vítima - disse, e completou:

- Mesmo sem indiciamento do acusado, não pode a delegada dar entrevista em coletiva para toda a imprensa sob um inquérito policial sigiloso onde poderá ter novos desfechos e o Ministério Público pode pedir diligências - apontou.

Por fim, o advogado pontuou que o vídeo (que teria se perdido no decorrer do caso) foi visto por Estivens Alves, ex-marido de Najila e acrescentou que a gravação, apesar de não revelar muita coisa, foi usado contra Najila, com o intuito de jogar a opinião pública contra a modelo.

- Aquilo ali foi o que fez a opinião pública passar a considerar Najila uma pessoa mentirosa. Foi por conta de algo que não somaria à investigação - ressaltou, além de dizer que Najila acreditou que o jogador seria indiciado:

- Najila acreditava (no indiciamento) e dizia que tinha certeza baseado no que ela passou - finalizou.

E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance