Sem Globo, Carioca tem queda brusca em receita dos clubes com transmissão da Record
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Sem Globo, Carioca tem queda brusca em receita dos clubes com transmissão da Record

Record TV - Carioca 2021
Valor apenas por direitos televisivos para Flamengo, Fluminense, Botafogo e Vasco chega a R$ 3 milhões (Foto: Divulgação)
LANCE! - 01/04/2021 - 11:25
Rio de Janeiro (RJ)
Com a saída da Globo do Cariocão, a expectativa da Ferj e dos clubes era revolucionar a maneira como é gerada a receita pelo Estadual. No entanto, as equipes podem receber, nesta primeira temporada sem a ex-dona dos direitos, um valor bem menor que o anterior. Segundo levantamento do Uol, os clubes devem repartir apenas R$ 3 milhões recebidos da Record pela transmissão na TV. Com isso, a aposta de completar o balanço é com Pay-Per-View.

+ Empate no clássico e líder isolado: confira os resultados do Cariocão


E MAIS:
ESPECIAL: Modelo de transmissão divide opiniões entre especialistas e clubes

Vale lembrar que o contrato antes acertado com a Globo era por todos os direitos de exibição do Cariocão - exclusividade no Pay-Per-View, TV aberta e TV fechada -, sendo assim, um valor absoluto que ainda não pode ser confirmado. Isso porque, agora, as equipes cariocas precisarão explorar outras receitas: PPV próprio, PPV da Ferj e parcerias com outras plataformas de streaming.

O valor total era de R$ 120 milhões por todos os direitos com a Globo. No entanto, a quantia poderia cair para R$ 100 milhões caso o Flamengo fosse ausência - o que começou a ser realidade com o Rubro-Negro incentivando a Lei do Mandante, em 2020.

Embora a previsão da emissora já fosse baixar esse valor para cerca de R$ 50 milhões, clubes como Fluminense, Vasco, Botafogo e Flamengo chegavam a faturar algo próximo de R$ 18 milhões.

SEM GLOBO, CLUBES FATURAM DE OUTRAS MANEIRAS

Com a Record, os direitos foram fatiados e foi quebrada a negociação por exclusividade. Dessa forma, a emissora de Edir Macedo detém apenas os valores para transmitir os jogos na TV aberta.

Segundo o Uol, o número absoluto de R$ 11 milhões é divido em: R$ 6 milhões para o canal fazer a transmissão, R$ 1 milhão para a Ferj e menos de 1 milhão para a empresa que produz o PPV da Ferj, além do restante de cerca de R$ 3 milhões.

O portal afirma que não é de conhecimento público como fica a divisão dos R$ 3 milhões aos clubes. A ideia é que se delimitaria uma grande parte com Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco e outra para os prêmios aos clubes, variando de acordo com a posição na tabela de classificação.

QUEDA NA RECEITA E EXPECTATIVA POR AUMENTO NO STREAMING

Ou seja, dos 18 milhões estimados aos clubes com a exclusividade da Globo, agora, a arrecadação passa a ser contabilizada em valores da TV aberta mais outros acordos. Na visão da Ferj, a decisão de lucrar com PPV e pagar os custos mínimos foi "satisfatória". Vale lembrar que foi uma escolha de clubes e Federação, já que Globo e SBT também enviaram outras propostas. 

De acordo com dados do portal, foram vendidos cerca de 82 mil pacotes nas operadoras Claro, Sky e Vivo até o momento, o que geraria R$ 10,6 milhões, considerando R$ 129,90 por pacote. Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco repartem cerca de 60% desse total do PPV variando com o tamanho de suas torcidas. Sendo assim, levam pouco mais de R$ 6 milhões por enquanto.

Para completar o balanço, os clubes possuem ainda arrecadações com outros patrocínios, como a exposição de marcas em jogos e com a venda do nome da competição - o que ainda não foi feito. Portanto, os valores não dependem mais de apenas uma fonte - como a Globo - e sim de diversas negociações.

Facebook Lance Twitter Lance