Muriel explica conversas por nova redução salarial e diz como está a parte física do Fluminense
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Muriel explica conversas por nova redução salarial e diz como está a parte física do Fluminense

Muriel - Fluminense
Muriel foi o escolhido para a coletiva desta sexta-feira no Flu (Foto: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.)
Luiza Sá - 24/07/2020 - 13:37
Rio de Janeiro (RJ)
O Fluminense foi um dos poucos clubes brasileiros que não demitiu funcionários durante a pandemia do novo coronavírus. Muito disso passou pelo acordo firmado entre a diretoria e os jogadores por uma redução salarial deles ao longo dos últimos meses. Apesar de ter dito que pagaria o mês de junho de forma integral, o presidente Mário Bittencourt admitiu que está negociando uma nova diminuição nos vencimentos. Em entrevista coletiva nesta sexta-feira, o goleiro Muriel comentou as novas conversas, afirmou que ainda não há definição, mas exaltou a postura do Flu.

- Gosto de ressaltar que no Fluminense a gente vive algo que fico orgulhoso. Vemos empresas do mundo todo passando por dificuldades. Nos colocamos no lugar de quem está gerindo. Fico orgulhoso da posição do Flu, pois todos mantiveram os empregos, o clube deu suporte. Sabemos que abrindo mão de algo, contribuímos para o clube se manter. Entendemos o momento difícil. O presidente e a direção mantém diálogos. Nada é imposto, tudo é conversado, inclusive nós sugerimos algumas coisas. Isso não afeta em nada, pelo contrário, cria uma unidade e contribui para o crescimento, mesmo sendo algo difícil. Mas no Fluminense a cada momento de dificuldade nós sempre olhamos o lado humano, nos colocamos no lugar do outro com empatia, colocando as pessoas em primeiro lugar. Faz parte do nosso DNA. Tenho certeza que mesmo que passe por alguma dificuldade vamos superar - disse o goleiro.

- Não tem nada definido ainda. Com a pandemia acho que vão ter algumas mudanças. É um cenário indefinido para todos. Não sabemos quando as coisas vão ser definidas. O clube está jogando sem torcida, é um dinheiro a menos que entra. Temos um relacionamento transparente e um excelente líder, o Mário. Ele dá voz a todos, isso nos deixa tranquilos. As coisas vão se resolver, estamos em conversas. Todos estão conscientes e tranquilos - completou.

E MAIS:
Na quinta, Muriel completou um ano desde a estreia com a camisa do Fluminense. Neste sábado, o goleiro entrará novamente em campo pelo tricolor, desta vez em amistoso contra o Botafogo de preparação para o Campeonato Brasileiro. A partida será às 17h, no Nilton Santos. Depois de uma maratona no Carioca, o jogador vê a equipe melhor fisicamente, mas ainda com trabalho pela frente.

- Voltamos há pouco mais de um mês e tivemos nove dias de treinos. Jogamos praticamente quarta e domingo. Três decisões e não dava nem tempo para treinar. Era mais recuperação. Agora tivemos uma semana longa para trabalhar a parte física. Como não tivemos antes, a "pré-temporada" foi feita agora. Vamos nos adaptando, vai ter o amistoso, é importante. Não estaremos no ápice físico, mas melhoramos, vamos seguir nessa linha. É um jogo grande, será bom para as duas equipes. É semelhante ao que vamos encontrar no Campeonato Brasileiro. E também vamos nos preparar para o jogo da Copa do Brasil. Vamos visando esses jogos para vencer e crescer. Especialmente o da Copa do Brasil, onde temos que reverter o placar adverso e sem torcedores. Foi pouco tempo de preparo, o Odair teve que treinar muitas coisas em pouco tempo. É importante cada jogo e cada treino para chegar em excelente nível.

Inspiração no irmão

Muriel também aproveitou uma parte da coletiva para elogiar Alisson, que levantou o troféu da Premier League na quinta-feira pelo Liverpool. O goleiro do Fluminense elogiou e exaltou as qualidades do irmão.

- Tenho uma grande admiração pelo Alisson, mesmo antes de se tornar o melhor do mundo, conhecemos a grandeza dele. Eu que tenho a oportunidade de conhecê-lo desde que nasceu sei o quanto é equilibrado, concentrado, o espírito vitorioso. Olho para ele e me inspira. Tive a oportunidade de ver um amistoso, Brasil e Haiti no Beira Rio. Pude ver ele, foi um jogo que foi pouco acionado, mas mesmo sem participar ativamente pude ver o nível de concentração e entrega. Vi depois a final da Liga dos Campeões e percebi que ele era o mesmo na final da Champions e no amistoso. É grandioso. Mantém o nível de concentração e entrega. Faz dele o melhor do mundo. Nunca sabemos quando vamos precisar do goleiro - disse.

Facebook Lance Twitter Lance