Léo, Dodi, Everaldo... atletas sobem de produção e dão 'novo respiro' ao Flu
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Léo, Dodi, Everaldo... atletas sobem de produção e dão 'novo respiro' ao Flu

Montagem Leo Dodi e Everaldo
Trio se destacou no Flu (Foto: Andre Melo Andrade/Eleven e MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC.)
Marcello Neves - 12/09/2018 - 06:00
Rio de Janeiro (RJ) 
O Fluminense estava há três rodadas sem vencer e as notícias não eram animadoras: Pedro e Gilberto lesionados, Sornoza como desfalque e atrasos salariais. Quando o cenário parecia apertado para Marcelo Oliveira, o treinador tirou um coelho da cartola. Ou melhor, três. Antes reservas, o trio formado por Léo, Dodi e Everaldo subiu de produção e ajudou o Tricolor a dar um "novo respiro" no Campeonato Brasileiro.

O lateral-direito Gilberto é um dos melhores jogadores desta temporada do Fluminense, mas a sua ausência por três partidas devido a dores no joelho não chegou a ser tão sentida. O motivo? Léo surpreendeu com boas atuações e tomou conta do setor. Contra o Botafogo, chegou a ter o seu nome gritado pela torcida e lembrou os tempos de Atlético-PR, onde mais se destacou.

- Queria agradecer a Deus por estar rendendo o esperado. Tenho trabalhado bastante nos treinamentos para aproveitar a oportunidade. Esses três jogos ajudaram a pegar confiança, ritmo de jogo... Estávamos querendo essa vitória, não conseguíamos por falha nossa. É manter o trabalho e espero manter essa sequência para ajudar o Fluminense cada vez mais - disse Léo, ao LANCE!.

Outro que teve grande atuação contra o Alvinegro foi Dodi, que parece ter assumido a titularidade como segundo volante. Marcelo Oliveira já armou a equipe com três zagueiros, três volantes e três atacantes, e em todas elas o jogador entrou como titular. Com a queda de rendimento de Jadson, ele passou a ser indiscutível no setor.

- Estou muito feliz, estou trabalhando bastante. Ele (Marcelo Oliveira) conversou comigo e mandou fazer o que faço nos treinos. Estou trabalhando firme para agarrar a oportunidade e não sair mais. Estava todo mundo feliz (após a partida), alegre, um cumprimentando o outro. Isso é bom para a equipe, dá confiança ao longo do campeonato - declarou Dodi.

Completando o trio, Everaldo parece ter resolvido um problema rotineiro no Fluminense: a irregularidade dos pontas. Já passaram Matheus Alessandro, Marcos Júnior, Junior Dutra e Pablo Dyego pelo setor, mas nenhum conseguiu ter consistência. O novo dono da posição foi o melhor em campo contra o Vitória, se destacou contra o Botafogo com direito a uma assistência de bicicleta e ganhou o apelido de 'Cristiano Everaldo' pelos torcedores.

QUEM AINDA DESTOA NO FLUMINENSE

O problema da lesão de Pedro é que o ataque virou motivo de reclamação e seca de gols. Kayke ainda não conseguiu mostrar a que veio e pouco produziu nos três jogos onde começou jogando. Foi titular contra São Paulo, Vitória e Botafogo, e teve apenas duas finalizações. Menos de uma por partida, números baixos mesmo para quem chegou para ser um reserva imediato.

O titular da posição que virou reserva e deixou de ser inconstestável foi Jadson. Titular absoluto com Abel Braga, caiu de rendimento e perdeu a posição. Chegou a ser o líder de passes certos do Fluminense na temporada, mas foi reserva contra o Vitória. Hoje, vê Dodi a sua frente quando Marcelo Oliveira não atua com três volantes.

Ayrton Lucas é outro que está vivendo uma irregularidade. Apesar de sempre se destacar na parte ofensiva, tem acumulado erros bobos na parte defensiva. Contra o Cruzeiro, um gol contra. Contra o São Paulo, uma perda de bola que rendeu o tento da equipe paulista. Contra o Botafogo, um pênalti bobo cometido. Está suspenso e não enfrenta o Atlético-PR na próxima rodada. 

E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance