Fluminense chega a sete viradas na temporada em clássico de resiliência
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Fluminense chega a sete viradas na temporada em clássico de resiliência

Yago Felipe - Flamengo x Fluminense
Yago Felipe marcou o gol da vitória do Fluminense no clássico (Foto: MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC)
Luiza Sá - 07/01/2021 - 06:00
Rio de Janeiro (RJ)
Resiliência é a capacidade de se adaptar à má sorte ou às mudanças. E, em uma noite que nem o mais otimista torcedor tricolor poderia esperar depois de um primeiro tempo desastroso, o Fluminense mostrou força e a capacidade de se refazer para vencer o Flamengo por 2 a 1, de virada, no Maracanã. A partida, pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro, recoloca a equipe de Marcão, comandada nesta noite por Ailton Ferraz, de volta aos trilhos das vitórias e pode ser um ponto de virada para a reta final da temporada.

> ATUAÇÕES: Marcos Felippe, Luccas Claro, Fred e Yago se destacam em vitória do Fluminense

Falando em virada, esta foi a sétima do Flu até o momento. Oitava, se contar o placar revertido contra o Figueirense nos 180 minutos do duelo pela terceira fase da Copa do Brasil. Antes do Fla-Flu, o Tricolor também superou marcadores adversos contra Moto Club (5 a 2), Madureira (5 a 1), Internacional, duas vezes (ambas 2 a 1), Goiás (4 a 2) e Athletico-PR (3 a 1).


Mas recapitulando ao momento anterior ao estalo do Fluminense, o primeiro tempo se mostrou um festival de falta de criatividade e escolhas equivocadas. Se a proposta era sair no contra-ataque, o Tricolor preferiu se recolher em sua área defensiva e ficou apenas observando o monólogo do Flamengo. Com uma série de passes errados nos 119 trocados, a escolha por Yuri e Hudson no meio-campo mais uma vez provou-se falha. Sem velocidade ou poder de criação, os dois foram um retrato do todo.

VEJA A TABELA DO CAMPEONATO BRASILEIRO

E, quando Ailton voltou para o segundo tempo sem alterações, a expectativa era de mais 45 minutos de sofrimento para o coração tricolor. Mas foi na mudança de postura que o Fluminense venceu. Em outra sintonia, o Tricolor já iniciou a parte final do clássico indo para cima. Em uma dessas chances, logo aos nove minutos, Luccas Claro uma das coisas que faz de melhor: se posicionou perfeitamente na área para cabecear e marcar seu sexto gol na temporada. Na artilharia, o zagueiro está atrás apenas de Nenê, Evanilson e Marcos Paulo.


E MAIS:
O ritmo seguiu. Quanto mais o Fluminense crescia, mais o Flamengo murchava. E, se no primeiro tempo o gol rubro-negro era questão de tempo e o placar poderia ter sido mais elástico, na segunda etapa a virada tricolor se tornava a cada minuto uma realidade. Primeiro, com Michel Araújo, depois com Felippe Cardoso. O uruguaio, inclusive, voltou a reger o time depois de um longo tempo sendo mais discreto e foi fundamental para a reação. Vale destacar que o Flu não venceu na qualidade técnica, mas na entrega de jogadores que ouviram no intervalo que precisavam parar de abrir mão de jogar.

Quando Odair Hellmann estava no comando da equipe, um dos pontos que o treinador mais frisava eram os detalhes. E como o Fluminense sofria muitos gols, mesmo em jogos controlados, a partir deles. E foi justamente no detalhe que o Tricolor soube renascer depois de não apenas um início ruim, mas três partidas sem saber o que era vencer. Aos 48 minutos, Yago Felipe se manteve ligado e aproveitou um vacilo do experiente Filipe Luís para dar o saboroso gosto da vitória à equipe.

- Antes do jogo, o Ailton frisou bem o detalhe, a importância que é. Entramos muito ligados. No primeiro tempo marcamos bastante e na segunda etapa viemos propondo mais o jogo. E pude marcar o gol. Foi uma emoção muito grande para coroar a dedicação do grupo - analisou Yago Felipe após a partida.

O Fluminense volta a entrar em campo apenas na quarta-feira, às 21h30, contra o Corinthians. A partida, que é um confronto direto pelas vagas na Libertadores, será na Neo Quimica Arena, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Facebook Lance Twitter Lance