Sem dores e à disposição de Diniz: Calazans quer 1º gol pelo Fluminense
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Sem dores e à disposição de Diniz: Calazans quer 1º gol pelo Fluminense

Calazans
Marcos Calazans retornou ao futebol em 2018, mas quer sequência maior em 2019 (Foto: Marcello Neves/LANCE!)
Marcello Neves - 10/01/2019 - 08:00
Rio de Janeiro (RJ) 
"O que os torcedores podem esperar de você em 2019 que não viu em anos anteriores?" "Acredito que gols". Foi com essa resposta bem humorada que Marcos Calazans abriu a sua entrevista para o LANCE!. Aos 22 anos, o atacante se recuperou de duas cirurgias no joelho e um ano e dois meses sem jogar antes de retornar aos gramados em outubro do ano passado. Para 2019, revelou um objetivo claro a ser buscado: o seu primeiro gol como profissional. 

- Sou atacante e como costumam falar, atacante vive de gol. Isso me incomoda (ainda não tem marcado profissionalmente) até hoje porque não consegui marcar meu primeiro gol. Em 2019 já botei umas metas de quantos gols fazer, quantos jogos jogar e quantas assistências dar. Espero bater essas metas. 

Calazans garante: não carrega mais nenhum resquício das lesões. Não sente dores, não está com inseguranças e está totalmente recuperado fisicamente. A possibilidade das cirurgias terem atrapalhado o seu estilo de jogo rápido e driblador também está descartada. O atacante afirma que apenas o seu apetite por vitórias mudou nesse processo. 

- Não mudou nada (as lesões). Só me fortaleceu. Me deu mais apetite para ganhar as coisas e aproveitar o que gosto de fazer, que é jogar futebol. Continuo com velocidade e drible. No começo deu insegurança, mas já passou. Já recuperei a parte física. Voltei a ser o mesmo jogador de antes, com a minha velocidade e as mesmas características. Não mudou nada com as cirurgias.

O cenário para 2019 parece positivo para Calazans. Se Marcelo Oliveira não dava tantas oportunidades para o atacante, a situação pode ser diferente com Fernando Diniz. O atacante nunca trabalhou com o novo treinador, mas revelou ser um admirador do seu trabalho e espera mostrar serviço para brigar pela titularidade. 

- É um treinador que não conheço pessoalmente, mas vejo os trabalhos que ele fez. Acompanhava muito o trabalho dele no Oeste por causa do Daniel, que jogava lá. Acompanhei o trabalho dele também no Athletico. A forma de jogar do time dele é sempre mantendo a posse. Fico feliz por ter um treinador dessa qualidade que gosta de ter a bola, ajuda muito os jogadores do drible, do passe... vai ajudar muito. Sou um jogador de drible, de passe, de velocidade... Pela forma de jogo dele vou ter muito a bola no pé. 


Fluminense x Paraná
Calazans reestreou contra o Paraná (Foto: LUCAS MERÇON/FFC)  
Calazans retornou ao futebol em outubro do ano passado, na partida contra o Paraná, pelo Campeonato Brasileiro. Após duas cirurgias, o medo poderia ser normal, mas o atacante revelou que isso não preocupou, pelo contrário. O receio antes da partida se tornou alívio após voltar aos gramados.

- Antes, um certo receio. Não por não confiar no meu joelho, mas medo de contato com outros jogadores que não me conheciam e não sabiam o que eu tinha passado. E depois do jogo foi alívio, de poder voltar e ajudar a equipe, saber que estou 100% recuperado - declarou, antes de completar:

- Fiquei muito feliz de voltar depois de tanto tempo parado. Tanto tempo que poderia estar ajudando, mas a lesão me deixou incapacitado de ajudar. Esperava um ano um pouco melhor, queria ter jogado mais, ter feito gols e dado assistências para ajudar a equipe. Mas em 2019 vamos começar com pé direito e recuperar o tempo perdido.

Para 2019, a escolha de Calazans é clara: quer continuar no Fluminense. Apesar dos boatos de um possível empréstimo, o atacante reitera o seu desejo de permanecer e está à disposição do técnico Fernando Dniz. Não há chance de ser emprestado neste início de temporada.

- O Fluminense conta comigo. Não tem chance nenhuma de empréstimo. Sai muita coisa na mídia, mas é tudo boato, não teve nada de empréstimo e continuo em 2019 no Fluminense. 


Confira a entrevista de Marcos Calazans para o LANCE!: 

Falta de oportunidades com Marcelo Oliveira
Não teve essa conversa. Foi a escolha dele. Trabalhei e mostrei o que poderia fazer para ajudar. 

Torcedores reclamando da vida pessoal de Calazans nas redes sociais

Me incomoda um pouco porque as pessoas não sabem o que estou fazendo e onde estou. Quem me conhece sabe o que eu faço no dia a dia, que acordo cedo todo dia e trabalho, tenho um filho e ajudo muito em casa. Então quando falam que estou bebendo e saindo, é um pouco errado. Sou um ser humano, tem momentos que vou querer sair com a minha família e meus amigos, mas sei assimilar os dias que posso sair e os dias que tenho que ficar em casa e descansar para o treinamento. Mas algumas pessoas não entendem isso e acham que só temos que jogar futebol.

Carinho da torcida
Fico feliz. Em tão pouco tempo jogando pelo clube e a torcida ter esse carinho por mim. Me sinto privilegiado por estar num clube da magnitude do Fluminense e ter esse carinho da torcida.


E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance