Títulos, emoção com o pai e mais: Hugo Souza retorna a São Januário com novo status pelo Flamengo
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Títulos, emoção com o pai e mais: Hugo Souza retorna a São Januário com novo status pelo Flamengo

Hugo Souza - São Januário
Pelo Sub-20 do Flamengo, Hugo Souza conquistou títulos em São Januário em 2019 (Foto: Marcelo Cortes/Flamengo)
Matheus Dantas - 10/10/2020 - 07:00
Rio de Janeiro (RJ)
Quarta opção para a meta do Flamengo há poucas semanas, Hugo Souza teve uma brecha e a aproveitou muito bem. Tanto que, neste sábado, disputará a partida com o Vasco, pelo Campeonato Brasileiro, já como o segundo goleiro rubro-negro. E, levando em conta o histórico de Neneca em São Januário, as perspectivas são positivas para o time de Domènec Torrent na 15ª rodada. O confronto, marcado para às 17h, terá transmissão em tempo real do LANCE!.


Com Diego Alves em fase final de recuperação, o Clássico dos Milhões pode encerrar a primeira sequência de Hugo Souza no time profissional do Flamengo. Um novo status alcançando pelo jovem de 21 anos, que, em 2019, conquistou dois títulos pela equipe Sub-20 diante do Vasco em São Januário.


Em sua trajetória, o goleiro sempre contou com o apoio de seu pai, Jorge, que faleceu no início deste ano. Ao estrear como profissional, contra o Palmeiras, Hugo emocionou a todos ao lembrar dele. Foi justamente no palco do clássico deste sábado, em uma das comemorações ainda como um garoto do Ninho, que uma foto registrou a conexão entre os dois.

View this post on Instagram

Não existem fotos que transmitam tanto quanto essas, eu não sei descrever o tamanho da minha dor nesse momento, saber que você partiu me doe muito, e daqui pra frente a saudade vai apertar, vai ser grande, mas não será maior que o tamanho do meu conforto em saber que o senhor PARTIU COM CRISTO, e disso “SIM” pra JESUS, essa foi a maior vitória da minha vida, o maior título da minha carreira, pq a vida inteira eu lutei por isso, e saber que o senhor escolheu a salvação, me conforta muito, só tenho que te agradecer por tudo que fez por mim meu velho, o homem que eu me tornei hoje, devo tudo a você, obrigado por cada palavra, abraço, carinho e esporro, foram eles que me fizeram melhor a cada dia, um dia o senhor iniciou o nosso sonho de me tornar um jogador de futebol, daqui pra frente olhar pra arquibancada e não te ver lá será doloroso, mas olharei pro céu, sabendo que o senhor estará daí olhando por nós, meu sentimento é de Gratidão, por tudo que fez por mim, eu te amei, te amo e te amarei eternamente, Deus sabe de todas as coisas, e os propósitos dele só ele entende, mas nós acreditamos e confiamos que sempre é o melhor sempre, VAI COM DEUS MEU HERÓI, DESCANSE EM PAZ PAPAI!!!😭💔🙌🏾

A post shared by Hugo De Souza (@_hugo99) on

E MAIS:
Separados apenas pelo vidro das arquibancadas de São Januário, Jorge e Hugo Souza comemoram os títulos do Campeonato Carioca e do Torneio OPG em 2019 - ambos conquistados em cima do Vasco nas respectivas decisões. O último ano de Neneca no Sub-20 foi repleto de troféus: ele também participou das campanhas vitoriosas do Brasileirão e da Supercopa do Brasil da categoria.

Agora, o status com o qual Hugo Souza entrará no gramado de São Januário é outro. Com o surto de Covid-19 no elenco profissional e a lesão de Diego Alves, Neneca passou de quarta à segunda opção para defender a meta do Flamengo. Contra o Vasco, fará a quarta partida consecutiva e está invicto:  três vitórias (Sport, Athletico-PR e Independiente Del Valle-EQU) e um empate (Palmeiras).

SUPERAÇÃO NA BASE E CASO DE RACISMO

Na final do Carioca Sub-20, em 20 de novembro de 2019, o goleiro afirmou ter sido vítima de injúria racial durante a partida. Hugo Souza chegou a informar o juíz de que ouviu gritos de "macaco" vindo do setor das cadeiras sociais de São Januário. O Fla sagrou-se campeão, e Neneca lamentou o ocorrido após o jogo.

- Estou feliz pelo título, mas triste com o acontecido. Torcedores do Vasco me xingaram de macaco. Eu não pararia o jogo à toa, não faria aquilo à toa. Isso precisa acabar, atitudes como essas são de quem parece não ser ser humano. Não tem coração, não tem consciência - disse Hugo Souza ao "Globoesporte".

Na súmula da partida, o árbitro Thiago Dias Paes Nascimento relatou ter sido alertado por Hugo Souza das ofensas, mas relatou que não observou "nenhuma injúria racial após o fato", e, por isso, deu seguimento ao jogo.

Para chegar onde está hoje, Hugo Souza também precisou superar outras barreiras. Criado em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, o goleiro deixou as categorias de base do Vasco aos nove anos. Ele atuava no futsal do Cruz-Maltino, que fornecia ajuda de custo de R$ 600, mas o futebol de campo não. Desta forma, o jovem ficou impossibilitado de continuar indo aos treinos.

Depois, então, foi para o Flamengo. Para ir aos treinos em Vargem Grande, Hugo Souza enfrentava o trajeto de quatro horas de Caxias ao Ninho do Urubu antes da família ter condições de se mudar para uma região mais próxima ao Centro de Treinamento do clube. Aos 15 anos, o goleiro passou a morar no CT.


Facebook Lance Twitter Lance