Para o Flamengo, derrota no Fla-Flu vai além de 45 minutos desastrosos
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Para o Flamengo, derrota no Fla-Flu vai além de 45 minutos desastrosos

Flamengo x Fluminense
Flamengo perdeu para o Fluminense de virada, por 2 a 1 (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)
Lazlo Dalfovo - 07/01/2021 - 05:05
Rio de Janeiro (RJ)
Arrascaeta foi curto e grosso na saída do Fla-Flu da última quarta-feira, em entrevista à "Rede Globo": "Não merece ser campeão". A fala do uruguaio simboliza e escancara que a derrota de virada para o Fluminense, por 2 a 1, vai além dos três pontos perdidos na briga pelo título brasileiro e dos 45 minutos desastrosos no segundo tempo, quando o Tricolor marcou os gols. 

O desabafo do uruguaio vai ao encontro de atuações inconsistentes de um time que não tem apresentado repertório capaz de permear cenários distintos ao longo dos jogos e ser imponente com organização. O segundo tempo contra o Fluminense, por exemplo, acentuou as recorrentes mexidas improdutivas de Rogério Ceni - como recuar Willian Arão para a zaga.


E dá para dizer que a desorganização no decorrer dos jogos foi uma tônica dos dois últimos tropeços do Flamengo, mesmo com semanas cheias para treinar, o que é alarmante e não condiz com os méritos necessários por uma taça que coroa a regularidade. 

O trabalho de Ceni, hoje, reflete mais pontos negativos do que positivos. Se por um lado o time consegue ter volume de jogo no campo adversário e criar chances forçando erro dos rivais, por outro, não sê constância e efetividade nos dois tempos de jogo. Outro ponto que nada contra a maré é o de insistentes falhas do sistema defensivo, independente de erros individuais, pesados significativamente na balança pelo treinador:

- Tivemos ótimas chance de ampliar, e o Fluminense veio para jogar bola na área de qualquer lugar, e assim conseguiu o primeiro gol, em uma falta. Sofrendo gols dessa maneira fica difícil, realmente. Tivemos falhas grandes no jogo, e por isso perdemos. De resto, posse, finalizações... fora isso não tenho como explicar - salientou Ceni, em entrevista coletiva.

Flamengo x Fluminense
Arrascaeta desabafou após o revés (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)
OUTROS ALARMES

Ontem, apesar de ter finalizado 19 vezes e ter trocado 673 passes (com precisão de 86%, segundo dados do "Sofascore"), o Flamengo demonstrou linhas descompactadas, um time exposto e que ainda está distante de ter uma saída de bola à altura da qualidade de seu plantel. Contra o Fortaleza, mesmo num ritmo ainda mais lento, o panorama foi parecido.  

Vai ser necessário Ceni driblar a pressão e os números ruins (aproveitamento de 48.5% e apenas quatro vitórias em 11 jogos) para mostrar que o seu dedo é  compatível com a missão de, primeiro, evoluir com as fragilidades afloradas e, depois (aproveitando a fala de Arrascaeta), fazer por merecer o título, uma vez que os alarmes vistos contra o Flu estão longe de ser pontuais. Vão além. 

O PRÓXIMO JOGO

Agora, o Flamengo volta a campo neste domingo, dia 10 de janeiro. Pela 29ª rodada do Brasileirão, o Rubro-Negro recebe o Ceará no Maracanã, às 16h.

> Confira e simule a tabela do Campeonato Brasileiro

Com 49 pontos, o time de Ceni segue a sete pontos de distância do líder São Paulo, que perdeu para o Red Bull Bragantino nesta quarta e está com 56 pontos. O Atlético-MG, que também tem 49, não atuará neste meio de semana.

E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance