De Helal a Wrobel: festa por módulo no CT é ponte entre passado e futuro
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

De Helal a Wrobel: festa por módulo no CT é ponte entre passado e futuro

Diretoria do Flamengo - Ninho do Urubu - George Helal
Alexandre Wrobel e George Helal, entre outros, durante a cerimônia no Ninho (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)
Matheus Dantas - 01/12/2018 - 05:30
Rio de Janeiro (RJ)
Mais do que a emoção e as justas homenagens que ocorreram, a cerimônia de inauguração do novo módulo do Ninho do Urubu foi uma ponte entre o passado e o futuro do Flamengo por meio dos nomes mais festejados do evento: George Helal e Alexandre Wrobel. O primeiro é o histórico ex-presidente do clube que, em 1984, comprou o terreno do Centro de Treinamento - o qual leva seu nome - em Vargem Grande. O segundo, atual VP de Patrimônio, foi o homem à frente do audacioso projeto concluído neste mês. Pela dedicação, a direção decidiu dar o seu nome ao módulo que deixará de atender o time profissional e será herdado pelas categorias de base.

A presença de George Helal foi muito festejada e emocionou os rubro-negros. O próprio também não conteve a emoção ao ser chamado ao palco, ao lado de Ricardo Lomba, Eduardo Bandeira de Mello e Alexandre Wrobel, para a simbólica inauguração da placa. Quando teve a palavra, um "silêncio ensurdecedor" tomou conta do evento para ouvi-lo.

- Quero agradecer a toda direção, mas, em especial, quero uma grande salva de palmas ao Eduardo Bandeira de Mello. Pelo esforço, pela dedicação e carinho que tem por mim. Me sinto orgulhoso pelo legado que está sendo deixado para toda a nação rubro-negra. Estou muito honrado e feliz por tudo - afirmou Helal.

E MAIS:
Com o investimento de R$ 25 milhões no novo módulo, é esperado um salto de qualidade no departamento de futebol rubro-negro. Entre os ídolos do clube, foram ao evento Zinho, Júnior, Adílio, Mozer e Júnior Baiano, e o atual elenco, foi unânime ao dizer que o CT está no nível dos melhores clubes do mundo.

Os títulos e o desempenho em alto nível serão cobrados, mas a diretoria do Flamengo espera colher outros frutos. O entendimento da cúpula de futebol é de que a estrutura também servirá como um atrativo para possíveis reforços.

Márcio Braga, Bandeira de Mello, Helal, Lomba, Júnior... Todos que tiveram a palavra ressaltaram a importância de Alexandre Wrobel para o atual estrutura que atende o futebol rubro-negro sair do papel. As obras da atual Ninho do Urubu começaram ainda em 2010, quando o time tinha à disposição apenas um campo e o vestiários e salas eram improvisados em containers.

A história foi lembrada para ressaltar a reestruturação financeira e administrativa a qual o Flamengo passou nos últimos anos. Agora, a projeção é de um futuro próspero, com muita expectativa nas categorias de base.

- Ainda mais importante que a inauguração do módulo novo, talvez, seja a estrutura que vamos deixar para a nossa base. É o que temos de mais importante a fazer em um clube de futebol. Vamos deixar um excepcional CT para os nossos garotos - afirmou Bandeira de Mello.

Maestro Júnior emociona os rubro-negros

Homenageado com um busto na recepção do novo módulo do CT, o ídolo Júnior foi chamado ao palco e fez um discurso emocionante aos convidados.

- Isso daqui é o pontapé inicial para nos tornamos em um dos maiores clubes do mundo. Da América Latina é mole. Vamos ter essa estrutura à disposição. Que os jogadores que venham para aqui saibam usufruir disso. Teve sacrifício, suor, lágrimas... Quem botar o pé aqui, que saiba que é para honrar! - afirmou o Maestro Júnior.

O busto do Maestro foi doado pelo Fla Nação. Agora, a campanha do projeto é para a construção de uma nova estátua de Zico, que substituirá a já existente e que, provisoriamente, está na entrada no módulo do Ninho do Urubu.


Cerimônia não escapa do clima eleitoral

O inauguração do novo módulo foi o último ato de Eduardo Bandeira de Mello como presidente do Flamengo, que define o mandatário do próximo triênio em eleição no dia 8 de dezembro. A promessa era de não transformar o evento em um ato político, os protagonistas tentaram, mas não foi possível. O cenário já estava desenhado, ainda mais com a presença dos candidatos mais cotados para vencer o pleito: Ricardo Lomba, da Chapa Rosa, e Rodolfo Landim, da Chapa Roxa.

As manifestações dos convidados, no entanto, foram tímidas. Apenas quando Lomba foi chamado ao palco por Alexandre Wrobel é que o tom subiu: "Ole, ole, ole, ole, ola... Lomba! Lomba!", gritou boa parte dos torcedores no evento.

Wrobel, que comandou a cerimônia, lembrou que a inauguração do CT deve ser encarada com uma vitória de todos rubro-negros.

- Essa não é uma conquista minha ou de uma gestão, é uma conquista de todo o Flamengo - afirmou Wrobel.

Ao ser chamado ao palco, Eduardo Bandeira de Mello falou por cerca de 10 minutos. O mandatário, em despedida do cargo, relembrou todas as conquistas do clube fora de campo, desde a parte jurídica - quando assumiu, em 2010, afirmou ter mais de 600 ações trabalhistas contra o Flamengo -, passando pela reestruturação financeira e administrativa. Por fim, se disse orgulhoso do trabalho feito por todos nos últimos seis anos.

Facebook Lance Twitter Lance