Filipe Luís acende 'estrela' ao lado de zaga que liga o alerta para Supercopa
menu button lance
lancelogo lancelogo lance

Filipe Luís acende 'estrela' ao lado de zaga que liga o alerta para Supercopa

Fluminense x Flamengo - Filipe Luís
Filipe Luís marcou o seu primeiro gol após passe lindo e plástico de Gabigol (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)
Lazlo Dalfovo - 13/02/2020 - 05:05
Rio de Janeiro (RJ)
Parecia um monólogo, a recortarmos o Fla-Flu da última noite apenas pela etapa inicial. O Flamengo, com todos os titulares à disposição em campo e com poucos dias de treino, deixou o Fluminense nas cordas, com "golpes" intensos e movimentação constante no ataque. O placar parcial foi de 2 a 0, com gols de Bruno Henrique e Gabigol, pela semifinal da Taça Guanabara, no Maracanã.

Em sua melhor exibição técnica desde que retornou ao futebol brasileiro, Filipe Luís marcara o terceiro gol - e o primeiro do lateral-esquerdo pelo clube. Em seguida, o time de Jorge Jesus passou a sofrer com a pressão tricolor, que encontrou espaços em uma linha defensiva que, descompactada, batia cabeça.

- A linha do Flamengo que sobe muito, já não compactava mais, porque ela não sabia se a bola seria curta ou alongada. A partir do momento que a defesa do Flamengo não conseguia subir, passamos a conseguir construir de baixo também. Geramos esse desconforto para o Flamengo - comentou Odair Hellmann, técnico do Tricolor, pouco antes de Jorge Jesus analisar:



- Foi um grande jogo. O Flamengo durante uma hora foi uma equipe de alto nível com os dias que tem de trabalho. Foi nosso terceiro jogo, o Fluminense fez o oitavo. Jogar no nível que o Flamengo jogou hoje é muito difícil de parar. Mas ainda não temos pique para todo o jogo.

Se Filipe fez a sua "estrela" acender, com brilho no apoio, a dupla de zaga, composta novamente por Gustavo Henrique e Léo Pereira, foi mal durante um período no qual o restante da equipe se desgastou fisicamente. Ainda em adaptação à linha alta e a outros conceitos de Jesus, ambos deixaram a desejar - por erros técnicos, inclusive, e duelos perdidos pelo alto.

É natural que os recém-contratos sofram até entrarem em sintonia, mas o alerta que fica se dá por, neste domingo, o Flamengo disputar a Supercopa do Brasil, que será decidida contra o Athletico-PR e em jogo único. Ou seja: a exigência tende a ser ainda maior - a partir das 11h, em Brasília. 

Treino Flamengo - Rodrigo Caio
Rodrigo retorna contra o Athletico (Foto: Marcelo Cortes / Flamengo)
Por falar no sistema defensivo, o Mister contará com o retorno de Rodrigo Caio, recuperado de um corte profundo no joelho, para a final nacional. A aguardar para ver qual zagueiro deixará o time titular para que Caio, destaque ao longo de 2019, entre e amenize a atual falta de entrosamento da "cozinha".

FILIPE LUÍS COMEMORA

Em tempo: Filipe Luís fez questão de externar a sua satisfação de, após 25 jogos, marcar o seu primeiro gol pelo Flamengo. O camisa 16 também analisou o cenário do recente clássico (encerrado 3 a 2 para o Rubro-Negro) e projetou a sequência com otimismo. 

- A partir do terceiro gol tiramos um pouco o pé do acelerador. Deixamos de ser o Flamengo. Essa é a realidade do que aconteceu, mas o time está bem e sabemos que temos uma final importante e a gente chega num bom momento.

E MAIS:
Facebook Lance Twitter Lance